PUBLICIDADE
Esportes

Corinthians inaugura sistema SmartGol e testa tempo de reação de atletas

Agora o Gol Sh? brincadeira, o SmartGol externo. #GazetaTimao pic.twitter.com/ysNCkmK5nq ? Tomás Rosolino (@TomasRosolino) 15 de janeiro de 2019 O Corinthians inaugurou nesta terça-feira o sistema SmartGol, que pretende auxiliar os jogadores no desenvolvimento de reação mais rápida a estímulos externos. Basicamente, a ideia é que o jogador reaja a um comandado dado por uma [?]

11:30 | 15/01/2019

O Corinthians inaugurou nesta terça-feira o sistema SmartGol, que pretende auxiliar os jogadores no desenvolvimento de reação mais rápida a estímulos externos. Basicamente, a ideia é que o jogador reaja a um comandado dado por uma das máquinas (são duas, uma na parte interna e outra no campo), seja se locomovendo a uma luz acesa no aparelho ou chutando a bola na direção de uma região do gol.

Utilizado como cobaia, Mateus Vital teve boa performance em ambos os aparelhos, principalmente na segunda vez em que utilizou o SmartGol externo. O sistema se assemelha ao do Gol Show, programa que era transmitido no SBT entre o final da década de 1990 e o começo dos anos 2000. Assim que um comando é dado, o jogador precisa acertar um passe curto e mandar a bola em uma das 12 subdivisões do gol.

?Esse novo sistema que estamos lançando já estava sendo utilizado por alguns atletas, mas não de forma oficial. Até para passarmos toda a metodologia, para as necessidades de cada atleta tanto para recuperação e performance, mas não para a parte técnica. O equipamento foi uma lacuna que a gente tinha no Lab R9, da parte de reatividade, ou seja, o tempo de reação?, explicou o fisioterapeuta Luciano Rosa, que cuida do laboratório no CT alvinegro.

?Conseguimos a parceria com o Smart Gol, que já tá há dois, três anos com esse sistema e começamos a trabalhar juntos há 8 meses, com alguns refinamentos específicos para metodologias que já utilizamos e também alguns ajustes técnicos, para avaliar os atletas e criar estratégias para dar os treinamentos?, disse Luciano, explicando que os atletas podem retomar níveis de agilidade com o auxílio do aparelho.

?Na reabilitação é muito importante, porque dá para colocar todos os gestos dos atletas: passe, giro, finalização, cabeceio, então é um enfrentamento antes de colocar ele em campo, e aí eu acelero uma fase de recuperação, otimizo a fase final de transição e ele volta com mais segurança aos treinos?, comentou o profissional, que viu o volante Renê Júnior, em fase final de recuperação de uma lesão no joelho, ser um dos testados no trabalho.

Vital, dono de desempenho elogiado, explicou as dificuldades do exercício; ?A bola já vem forte, um passe que a gente chama de europeu, de jogo. Difícil de dominar. Gostei de fazer, acho que ajuda nesse tempo de reação mesmo?, concluiu o armador alvinegro.

 

Gazeta Esportiva

TAGS