PUBLICIDADE
Esportes

Corinthians fica perto de fechar elenco, mas já projeta próximas janelas

O Corinthians espera o zagueiro Manoel para exames médicos nesta terça-feira e aguarda apenas uma possível rescisão de contrato de Vagner Love para fechar seu elenco neste início de 2019. A diretoria, porém, já se planeja para as próximas janelas de transferências e tenta costurar acordos para o meio deste ano e, principalmente, o começo [?]

06:30 | 15/01/2019

O Corinthians espera o zagueiro Manoel para exames médicos nesta terça-feira e aguarda apenas uma possível rescisão de contrato de Vagner Love para fechar seu elenco neste início de 2019. A diretoria, porém, já se planeja para as próximas janelas de transferências e tenta costurar acordos para o meio deste ano e, principalmente, o começo de 2020.

O nome mais falado no momento é do meia Ramires, do Bahia, motivo de diversas conversas entre o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, e o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani. O Timão procura manter uma boa relação com a equipe de Salvador, para quem encaminhou com facilidade a saída do lateral esquerdo Moisés.

O defensor já tinha tudo certo com o Botafogo, mas o Alvinegro priorizou os baianos nas tratativas exatamente para manter os laços próximos. Aos 18 anos, Ramires é visto como a maior revelação recente da equipe e não deve sair por uma quantia inferior a R$ 30 milhões. Sem fluxo de caixa para esse investimento, o Timão usa essa criatividade para auxiliá-lo nas tratativas.

De acordo com duas pessoas ouvidas pela reportagem, a ideia é ter ao menos um nome de ?impacto?, nas palavras de ambas, em cada uma das janelas. Não necessariamente serão atletas de renome ou Seleção, mas jogadores com bom histórico vencedor. O atacante Mauro Boselli é tratado como exemplo e base para esses investimentos.

A previsão de um meio e final de 2019 melhores na parte financeira já foi manifestada publicamente desde o ano passado. O diretor de marketing do clube, Luís Paulo Rosenberg, deixou claro que essas seriam as janelas mais fortes do Timão em termos econômicos.

?Olhando os números do financeiro, que não é minha área, eu considero o segundo semestre de 2018 como difícil. O primeiro semestre de 2019 é de transição onde vamos estar muito próximo de um equilíbrio. E o segundo semestre de 2019 é muito bom, acima de tudo pela cota de TV?, explicou à época o dirigente.

Para que o patamar do Alvinegro seja mais alto ainda, porém, ainda faltam pontos vistos como fundamentais pela diretoria. O primeiro deles e mais próximo de acontecer é a chegada de um patrocinador master, ocupando a parte principal da camisa, vaga desde abril de 2017. O segundo, e bem mais difícil, é a venda dos naming rights da Arena Corinthians.

Gazeta Esportiva

TAGS