PUBLICIDADE
Esportes

Conmebol responde críticas por novo regulamento e lembra morte em Oruro

A Conmebol emitiu uma nota em resposta às críticas recebidas pelo seu novo regulamento de segurança e prometeu esclarecer as dúvidas a respeito do novo cronograma em reuniões nesta segunda e terça-feira. Citando o episódio da morte de Kevin Espada, jovem de 14 anos atingido por um sinalizador disparado pela torcida do Corinthians, na Bolívia, [?]

14:00 | 14/01/2019

A Conmebol emitiu uma nota em resposta às críticas recebidas pelo seu novo regulamento de segurança e prometeu esclarecer as dúvidas a respeito do novo cronograma em reuniões nesta segunda e terça-feira. Citando o episódio da morte de Kevin Espada, jovem de 14 anos atingido por um sinalizador disparado pela torcida do Corinthians, na Bolívia, em 2013, a entidade defendeu a validade das mudanças.

O documento agora prevê que bandeiras ou tecidos que tenham mais de um metro de largura por um metro e meio de comprimento estão proibidos de entrarem no estádio. O objetivo desse veto é impedir que a visão dos torcedores seja prejudicada.

Outra novidade é a obrigatoriedade, a partir de 2021, de que todos os ingressos sejam vendidos pela internet e com lugares marcados escolhidos na hora da compra. Além disso, os estádios terão de ter assentos em toda área destinada à torcida.

Por fim, o regulamento exige que todos os estádios tenham serviço de internet wi-fi, para utilização dos torcedores e também dos profissionais de imprensa. Incomodado com as medidas, o Alvinegro emitiu nota oficial criticando a omissão da CBF na última sexta-feira.

A diretoria alvinegra também repudiou a exigência de cadeiras em todo o estádio, com a venda de ingressos obrigatoriamente acontecendo apenas pela internet e com lugares demarcados. ?Não vamos aceitar extinguir os locais populares de nossa Arena, nela queremos não só bandeiras e bandeirões, mas também instrumentos musicais e fogos festivos. Acreditamos que o diálogo deve trazer de volta os clássicos com duas torcidas?, concluiu a nota.

Fora da Libertadores da América nesta temporada, o Timão vai disputar a Copa Sul-Americana. A primeira eliminatória será diante do Racing, nos dias 14 e 27 de fevereiro, com decisão no estádio El Cilindro, em Avellaneda, na Argentina.

a) O Regulamento de Segurança é uma ferramenta que vai permitir que os clubes participantes nas diferentes competições de clubes organizadas pela CONMEBOL e as autoridades locais responsáveis pela segurança, preservar a ordem pública e controle do espetáculo esportivo e não pretende em nenhuma circunstância mudar o DNA do nosso futebol sul-americano.

b) Em nenhum dos pontos, o Regulamento de Segurança proíbe os torcedores, entrar nos estádios com bandeiras, tiras, trapos, frentes, instrumentos musicais, entre outros. No entanto, é necessário regulamentar seus usos para que as organizações de segurança tenham todas as garantias visuais, operacionais e funcionais para cuidar da segurança de todos os que freqüentam os estádios. Para isso, é necessário que os Circuitos Fechados de Televisão possuam campos de observação que lhes permitam um bom monitoramento e controle do espetáculo esportivo.

c) Com relação à proibição de entrada nos estádios de bandeiras gigantes, lembramos que esta proibição está em vigor desde 2014, como consequência dos infelizes eventos que ocorreram durante a partida da CONMEBOL Libertadores entre San José de Oruro e Corinthians do ano de 2013, onde quando uma cobertura da arquibancada foi exibida pelos fãs visitantes, um objeto foi lançado no olho de um fã (menor) causando sua morte instantaneamente.

d) Da mesma forma, o Regulamento de Segurança em nenhum dos casos obriga os torcedores a assistirem ao espetáculo esportivo sentado e não conseguirem se levantar, pular e expressar suas emoções, aquelas que o mesmo futebol desperta. O espírito do artigo 17 do Regulamento, que se refere aos SISTEMAS DE VENDA DE ENTRADAS, é ter elementos apropriados para controlar a capacidade, evitando assim possível forma de quotas em etapas e evitar a entrada de pessoas no uma lista de infratores, que já está sendo implementada em vários países da América do Sul.

e) Por fim, informamos que todas as condições acima expressas serão socializadas e esclarecidas na segunda-feira 14 e terça-feira 15 de janeiro no Workshop para os Oficiais de Segurança dos clubes que participam da CONMEBOL Libertadores e CONMEBOL Sul-Americana 2019.

Gazeta Esportiva

TAGS