PUBLICIDADE
Esportes

Carille vê regresso do Corinthians e nega ter sido surpreendido por Loss

Fábio Carille não gostou do que viu na noite dessa quarta-feira, no Brinco de Ouro da Princesa. O Corinthians até começou na frente do Guarani, graças a gol de Gustagol, mas acabou levando a virada e conheceu sua primeira derrota em 2019. Para o treinador corintiano, houve um regresso do futebol apresentado contra o São [?]

21:30 | 23/01/2019

Fábio Carille não gostou do que viu na noite dessa quarta-feira, no Brinco de Ouro da Princesa. O Corinthians até começou na frente do Guarani, graças a gol de Gustagol, mas acabou levando a virada e conheceu sua primeira derrota em 2019. Para o treinador corintiano, houve um regresso do futebol apresentado contra o São Caetano, quando o time arrancou um empate aos 50 minutos, dentro da Arena.

?O time não evoluiu. Conseguimos jogar melhor contra o São Caetano. O time teve mais posse, conseguimos rodar no campo adversário, teve paciência, criamos oportunidades?, comentou, sem negar que a reformulação do elenco vai levar a um trabalho de entrosamento um pouco mais lento.

?Uma mudança bem grande na parte do elenco, com tempo de trabalho, mas temos de continuar treinando bastante para ajustar?.

Em uma entrevista coletiva improvisada na porta do vestiário, em pé, Carille negou que tenha sido pego de surpresa por Osmar Loss, hoje técnico do Guarani e seu ex-auxiliar no próprio Corinthians.

?Não é duelo nenhum, um adversário como qualquer outro, uma pessoa que eu respeito bastante, sei também a forma dele trabalhar. Na verdade, hoje em dia a gente sabe a forma de todos trabalharem, com o tanto de imagens e informações. Foi muito feliz, fez a jogada no primeiro gol, uma jogada muito bem feita, mas não tem nada de duelo, não?, disse.

Sobre o jogo, Carille expôs suas insatisfações, principalmente no segundo tempo, e voltou a pedir mais paciência ao seu elenco.

?Não digo que foi uma pressão, foram finalizações de fora da área, a gente tinha de se expor um pouco mais mesmo para buscar o resultado. Achei que a gente sofreu, sim, uma pressão no primeiro tempo, logo que a gente fez o gol?, avaliou.

?E não é questão de recuar. É a questão de ficar dando chutão para frente e o Guarani ficou com a bola. A gente tinha que continuar jogando, rodando a bola, para a gente ter posse. Isso que eu vou ter que começar a treinar e manter a postura independente do resultado?, concluiu.

O Corinthians volta aos trabalhos nessa quinta, quando inicia a preparação para o jogo contra a Ponte Preta, agendado para sábado, na Arena.

 

Gazeta Esportiva

TAGS