PUBLICIDADE
Esportes

Boselli se impressiona com a Fiel e se espelha em Tévez no Corinthians

Desde os primeiros rumores sobre o interesse do Corinthians em Mauro Boselli, a Fiel Torcida nunca deixou de externar sua empolgação. O centroavante argentino, já apresentado oficialmente, ainda não sabe o que é defender o clube diante de sua torcida, mas já percebeu a força dos fanáticos por meio das redes sociais, ao ter seus [?]

10:30 | 07/01/2019

Desde os primeiros rumores sobre o interesse do Corinthians em Mauro Boselli, a Fiel Torcida nunca deixou de externar sua empolgação. O centroavante argentino, já apresentado oficialmente, ainda não sabe o que é defender o clube diante de sua torcida, mas já percebeu a força dos fanáticos por meio das redes sociais, ao ter seus perfis invadidos.

?Isso mostra a magnitude do clube. Creio que foram mais de 100 mil seguidores em um ou dois dias. Isso mostra a importância da instituição. Venho com muita expectativa. Sei o que tenho que fazer dentro de campo. O objetivo é fazer gols e retribuir a confiança da torcida e do clube?, contou, em sua primeira entrevista coletiva no CT Joaquim Grava.

?Para mim é um orgulho vestir essa camisa. Aqui passaram grandes jogadores do futebol brasileiro e mundial. Espero estar à altura dessa instituição e dar a vida em campo?, completou.

A partir do momento que pisar no gramado, o centroavante de 33 anos espera corresponder, assim como seu compatriota Carlitos Tévez fez há 14 anos com a mesma camisa alvinegra.

?Vi muitas partidas do Tévez, jogamos juntos no Boca. O que ele fez aqui foi magnífico, é um jogador que admiro muito, capaz de fazer muitos gols mesmo não jogando como centroavante. Espero fazer metade do que ele fez aqui no Corinthians?.

Pelo Timão, Tévez jogou 78 partidas e marcou 46 gols. Apesar do curto período, apenas duas temporadas, o argentino liderou a equipe campeã do Brasileirão de 2005.

Boselli diz que recusou outros clubes brasileiros para jogar no Corinthians

Corinthians não terá Boselli no amistoso contra o Santos

Já quando questionado sobre outros atacantes argentinos de passagens recentes pelo Brasil, como Calleri, Pratto e Barcos, o novo reforço corintiano disse que não os procurou em busca de qualquer conselho.

?Não tenho relação com eles, mas várias vezes me tentaram contratar do Brasil. É um futebol difícil, um grande desafio?, concluiu.

 

Gazeta Esportiva

TAGS