Nem Loss, Cristóvão e Oswaldo tiveram início pior que o de Jair no CorinthiansSport Club Corinthians Paulista | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Nem Loss, Cristóvão e Oswaldo tiveram início pior que o de Jair no Corinthians

Tite levou o Corinthians ao título do Campeonato Brasileiro em 2015, antes de aceitar o convite para assumir a Seleção Brasileira. De lá para cá, passaram pelo comando do clube Oswaldo de Oliveira, Cristóvão Borges, Fábio Carille e Osmar Loss, até a chegada de Jair Ventura. E não a toa o atual técnico está pressionado [?]

06:15 | 23/11/2018

Tite levou o Corinthians ao título do Campeonato Brasileiro em 2015, antes de aceitar o convite para assumir a Seleção Brasileira. De lá para cá, passaram pelo comando do clube Oswaldo de Oliveira, Cristóvão Borges, Fábio Carille e Osmar Loss, até a chegada de Jair Ventura.

E não a toa o atual técnico está pressionado no cargo nessa reta final de temporada. Afinal, desse grupo de sucessores de Tite, ninguém teve início e aproveitamento piores do que Jair Ventura.

Em 17 jogos sob a batuta do filho do ex-ponta Jairzinho, o Corinthians conseguiu apenas quatro, cinco empates e foi derrotado em oito oportunidades. Dos 51 pontos possíveis, o time levou apenas 17, o que dá um aproveitamento de 33.3%.

Osmar Loss, Cristóvão Borges e Fábio Carille tiveram desempenhos superiores em seus primeiros 17 desafios à frente do Corinthians, período idêntico ao de Jair Ventura.

Loss obteve seis vitórias, três empates e sofreu oito derrotas. Conquistou 21 pontos e teve um aproveitamento de 41.1%. Cristóvão Borges conseguiu sete vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Foram 26 pontos e um aproveitamento de 50.9%. Já Fábio Carille bateu 11 vitórias, três empates e três derrotas. 36 pontos que lhe renderam um aproveitamento de 70.5%.

Oswaldo de Oliveira não chegou a dirigir o Corinthians em 17 jogos, foi demitido antes disso. Em 2016, o experiente técnico durou nove partidas, das quais o alvinegro da capital venceu duas, empatou quatro e perdeu três. Foram 10 pontos de 27 possíveis e um aproveitamento de 37%.

O aproveitamento de 33.3% dos pontos disputados de Jair Ventura se igual ao de Nelsinho Baptista, rebaixado com o Corinthians em 2007. Desde então, todos os técnicos que passaram pelo clube tiveram estatística melhor.

Apesar de ter contrato assinado até o fim de 2019, a permanência do comandante corintiano ainda é uma incógnita e passa muito pelo o que o time vai apresentar nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, contra Chapecoense (casa) e Grêmio (fora).

Fábio Carille, bicampeão Paulista e campeão Brasileiro pelo clube do Parque São Jorge entre 2017 e 2018, tem interesse em voltar a trabalhar no Brasil e já recebeu sondagem do Corinthians por meio de contato entre o presidente Andrés Sanchez e seus empresários, durante reunião em Londres na semana passada.

Os 17 primeiros jogos dos técnicos do Corinthians pós-Tite (2015):

Jair Ventura:

4 vitórias / 5 empates / 8 derrotas

17 pontos de 51 possíveis

33.3% de aproveitamento

Osmar Loss:

6 vitórias / 3 empates / 8 derrotas

21 pontos dos 51 possíveis

41.1% de aproveitamento

Fábio Carille:

11 vitórias / 3 empates / 3 derrotas

36 pontos de 51 possíveis

70.5% de aproveitamento

Cristóvão Borges

7 vitórias / 5 empates / 5 derrotas

26 pontos de 51 possíveis

50.9% de aproveitamento

Oswaldo de Oliveira (ficou por 9 jogos):

2 vitórias / 4 empates / 3 derrotas

10 pontos de 27 possíveis

37% de aproveitamento

Gazeta Esportiva

TAGS