Menos badalado, Fessin fecha 2018 com mais moral do que MatiasSport Club Corinthians Paulista | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Menos badalado, Fessin fecha 2018 com mais moral do que Matias

O meia Fessin chegou ao Corinthians meses depois de Matheus Matias, então artilheiro do Brasil na temporada e aposta do clube alvinegro para substituir Jô, ambos do ABC-RN. Bem menos badalado que o companheiro, passando quase toda a temporada na equipe sub-20, o armador ganhou força nas últimas semanas e termina a temporada com mais [?]

14:15 | 28/11/2018

O meia Fessin chegou ao Corinthians meses depois de Matheus Matias, então artilheiro do Brasil na temporada e aposta do clube alvinegro para substituir Jô, ambos do ABC-RN. Bem menos badalado que o companheiro, passando quase toda a temporada na equipe sub-20, o armador ganhou força nas últimas semanas e termina a temporada com mais moral do que amigo.

Treinando com o profissional desde o mês passado, o atacante canhoto foi relacionado para as últimas sete partidas. Ainda que não tenha entrado em campo em nenhuma delas, ele conseguiu se firmar entre os profissionais e continuou com espaço nos juniores. Foi dele, por exemplo, o gol da vitória contra o Palmeiras na primeira final do Paulista sub-20.

Matias, por outro lado, não conseguiu aproveitar as chances que teve e decepcionou Jair Ventura quando, ao ser cedido para o time de baixo, precisou ser substituído no intervalo em ambas ocasiões. Nos sete jogos em que Fessin foi relacionado, por exemplo, o centroavante não esteve entre os escolhidos sequer para compor o banco de reservas.

Na parte de relacionamento, Fessin também é visto como uma personalidade mais extrovertida do que Matias. Ajudado pela convivência com atletas da sua idade desde que chegou, ele criou laços com alguns nomes do time de baixo. Carlos Augusto e Rafael Bilu, também no profissional, são dois que têm boa relação com o canhoto.

Cada vez mais incluído ? No treino da última terça, Fessin ainda deu mostras do maior envolvimento e arrancou gargalhadas dos companheiros ao tentar encobrir o goleiro Walter, em trabalho de finalização. ?Se tentar isso de novo eu te dou uma tesoura?, falou o arqueiro, com o forte sotaque do interior de São Paulo provocando as risadas do restante do elenco.

Avisado das ?intenções? do arqueiro, o meia não teve dúvidas na sequência: mal ajeitou a bola e chutou rasteiro, evitando qualquer problema.

Gazeta Esportiva

TAGS