Jair valoriza virada ?sem chutão? e quer astral elevado no CorinthiansSport Club Corinthians Paulista | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Jair valoriza virada ?sem chutão? e quer astral elevado no Corinthians

O técnico Jair Ventura chegou à sala de imprensa da Arena Corinthians ainda precisando tomar água para fazer passar a emoção da vitória de virada sobre o Sport, na noite deste domingo. Sério apesar da felicidade causada pela sua primeira vitória desde que chegou ao clube, o treinador valorizou a paciência demonstrada pelos seus comandados [?]

22:45 | 16/09/2018

O técnico Jair Ventura chegou à sala de imprensa da Arena Corinthians ainda precisando tomar água para fazer passar a emoção da vitória de virada sobre o Sport, na noite deste domingo. Sério apesar da felicidade causada pela sua primeira vitória desde que chegou ao clube, o treinador valorizou a paciência demonstrada pelos seus comandados mesmo após ficar atrás no placar ainda no primeiro tempo.

?Lógico que o objetivo de jogar em casa é sempre vencer. vínhamos de três jogos sem vencer. Aquele jogo de meio a zero já estava bom, mas eu não acredito que foi assim. Não teve ?chutão?. Corinthians teve 70% de posse de bola, criamos bastante chance, mas algumas não foram no gol. Tivemos duas com o Roger ali claríssimas?, disse o corintiano, explicando o que viu de bom e o que precisa melhorar daqui para frente.

?Buscamos o primeiro gol e, na minha maneira de ver, pelo volume, pela maneira como jogamos, foi justa a virada. A equipe está de parabéns. Me preocupa você olhar e a nossa equipe está entre as duas que menos finalizam no Brasileiro. Gradativamente a gente vai trabalhando. Vamos sempre de trás para frente. Perdemos na estreia, empatamos e agora vencemos, espero continuar nesse caminho de vitórias?, avaliou.

De acordo com Jair, o Alvinegro também pode utilizar esse triunfo para aliviar o lado psicológico que o mau momento na temporada causa. Desde a sua estreia, o comandante diagnosticou que a ?mochila dos atletas está muito cheia?, uma metáfora para explicar o peso que cada corintiano carrega ao entrar em campo.

?Falei da mochila cheia quando eu cheguei, nosso time um pouco abatido. Vitória segue elevar o alto astral. É muito pouco, vencer em casa é obrigação, mas isso não vinha acontecendo. Virada, aliás, que é muito difícil virar no Brasileiro, se pegar nas estatísticas, na maioria das vezes quem faz o primeiro gol consegue a vitória?, observou, concluindo seu pensamento com a projeção dos próximos dias.

?E da maneira que foi, sem ser chutão, trabalhando a bola. Foi legal ganhar posições também, incomoda a gente não subir, vamos dormir agora em oitavo, chegamos a cair para 11º lugar no intervalo. A chance clara que nós temos de título é a Copa do Brasil, mas não podemos abrir mão do Brasileiro. Encarando cada jogo como foi hoje (domingo), como uma grande final?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS