Vilão em final e joia sub-20, Carlos pode estrear no profissionalSport Club Corinthians Paulista | Times | Esportes O POVO 

PUBLICIDADE
Esportes


Vilão em final e joia sub-20, Carlos pode estrear no profissional

O lateral esquerdo Carlos ganhou duas notícias inesperadas na tarde da sexta-feira: foi inscrito nas oitavas de final da Copa Libertadores da América, firmando-se como primeiro reserva da lateral esquerda, e avisado da possibilidade de ser titular da equipe do Corinthians na partida contra o Atlético-PR, na noite deste sábado, às 21h (de Brasília), naquela [?]

08:30 | 04/08/2018

O lateral esquerdo Carlos ganhou duas notícias inesperadas na tarde da sexta-feira: foi inscrito nas oitavas de final da Copa Libertadores da América, firmando-se como primeiro reserva da lateral esquerda, e avisado da possibilidade de ser titular da equipe do Corinthians na partida contra o Atlético-PR, na noite deste sábado, às 21h (de Brasília), naquela que seria sua estreia no profissional do clube.

Visto como a maior joia das categorias de base da geração 1999 no clube por duas pessoas ouvidas pela reportagem da Gazeta Esportiva, ele levará a campo o moral de ser titular da seleção brasileira sub-20, mas uma má impressão deixada na última decisão disputada com os juniores.

Alçado ao profissional após boa participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior, Carlos jogou algumas vezes pelo time de baixo durante a campanha da Copa do Brasil da categoria, no primeiro semestre, marcando até um gol no primeiro jogo da final, objetivo visto como improvável no início da campanha.

O triunfo sobre o São Paulo por 2 a 1, no entanto, ruiu rapidamente no Morumbi. Quando o placar já estava 1 a 0, Carlos demorou para definir uma jogada dentro da área, foi desarmado e, na tentativa de recupera-se, acabou fazendo um gol contra. O 2 a 0 foi a senha para os alvinegro se lançarem à frente terminarem a competição goleados por 4 a 0, para tristeza do jovem canhoto.

Apesar do vacilo, Carlos é elogiado justamente pela sua frieza na hora de sair jogando, fator que o fez migrar da zaga, onde uns anos atrás recebeu o apelido de Lugano ? extinto no clube por motivos óbvios -, para a lateral. Nos treinos, impressionou também pela precisão nos cruzamentos, recebendo elogios do auxiliar Dyego Coelho, conhecedor da posição.

Frente ao Furacão, o novo camisa 4 corintiano na Libertadores buscará passar uma primeira impressão positiva ao lado de um time provavelmente bastante modificado. Com ao menos quatro mudanças, Loss confia na capacidade dos seus garotos para manter o nível estabelecido nos últimos jogos.

Gazeta Esportiva

TAGS