Andrés volta a questionar ?desmanche? e comenta ?reformulação? na baseSport Club Corinthians Paulista | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Andrés volta a questionar ?desmanche? e comenta ?reformulação? na base

Andrés Sanchez voltou a comentar sobre as saídas e as vendas do Corinthians durante a janela de transferências desta temporada. Nesta terça-feira, no programa ?Papo Reto?, realizado pela TV oficial do clube para que membros da diretoria alvinegra respondam perguntas dos torcedores sobre os mais diversos temas relacionados a gestão, o presidente questionou o termo [?]

13:45 | 07/08/2018

Andrés Sanchez voltou a comentar sobre as saídas e as vendas do Corinthians durante a janela de transferências desta temporada. Nesta terça-feira, no programa ?Papo Reto?, realizado pela TV oficial do clube para que membros da diretoria alvinegra respondam perguntas dos torcedores sobre os mais diversos temas relacionados a gestão, o presidente questionou o termo ?desmanche? e garantiu um time forte em busca de títulos.

?Primeiro que eu não vejo o que aconteceu com Corinthians como desmanche. De fevereiro para cá vendemos apenas dois jogadores. O Rodriguinho é um atleta de 30 anos e quis ir embora porque a proposta era irrecusável para ele. Nós tentamos vender o mais caro possível, tanto que tínhamos direito a 50% e acabamos ficando com US$ 4 milhões (cerca de R$14,8 milhões) dos US$ 6 milhões (R$22,2 milhões) pelos que ele foi vendido, praticamente 60%?, disse Andrés, que comentou ainda sobre a venda de Maycon.

?O caso do Maycon era uma negociação que vinha desde o ano passado, foi concretizada agora e vendemos porque a proposta era boa e para ele era irrecusável. Além do mais, nós queremos no Corinthians somente jogadores que queiram ficar aqui, felizes e contente no clube?, completou.

Sobre os ganhos com as vendas, o presidente corintiano garantiu que uma parte da quantia será destinada ao pagamento de contas, débitos e realização de reformas, enquanto outra parcela dos rendimentos será realocada ao time profissional, para busca de reforços e a manutenção de um elenco forte nas mãos de Osmar Loss para, acima de tudo, ser competitivo em busca de títulos.

?A receita vinda da venda de jogadores vai para a reposição e outra parte será usada não só para pagar contas, mas para reformar o Parque São Jorge, ajudar no Centro de Treinamentos da base e no do profissional. Todas essas manutenções são necessárias e vamos fazendo o cálculo para deixar o time cada vez mais forte e cumprindo com os compromissos?, ressaltou o mandatário.

?Trouxemos cinco, seis jogadores, a maioria de baixa idade para ter no futuro, daqui três ou quatro anos, um time forte. É isso que queremos para o Corinthians. Ficou provado nos últimos anos que quanto mais jovem e mais reforçado o time, mais campeonatos virão?.

Outro ponto que tem sido alvo de questionamentos por parte da torcida é qualidade e aproveitamento das categorias de base. De acordo com Andrés, os times de formação estão passando, principalmente em sua comissão técnica, por uma reformulação visando preparar profissionais para posteriormente assumirem o elenco profissional, assim como aconteceu com Loss, que substituiu Carille.

?A gente perdeu muito na base desde 2016. Algumas pessoas subiram para o profissional e outras foram contratadas por outros clubes. Então estamos fazendo uma reformulação, temos um novo treinador no sub-20, estamos contratando captadores de atletas pelo Brasil e pela América do Sul e qualificando pessoas prevendo que possam subir para o profissional?, finalizou Andrés Sanchez.

Gazeta Esportiva

TAGS