Andrés diz que já tentou unir Brasil na Conmebol: ?Não falo mais nada?Sport Club Corinthians Paulista | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Andrés diz que já tentou unir Brasil na Conmebol: ?Não falo mais nada?

O presidente Andrés Sanchez não mostrou muita vontade em comprar o discurso de que o Brasil precisa se unir para parar de ser prejudicado em competições da Conmebol. Usada bastante pelo Santos após a eliminação frente ao Independiente, na terça-feira, com eco nas declarações corintianas reclamando da arbitragem frente ao Colo-Colo, a fala que prega [?]

07:15 | 30/08/2018

O presidente Andrés Sanchez não mostrou muita vontade em comprar o discurso de que o Brasil precisa se unir para parar de ser prejudicado em competições da Conmebol. Usada bastante pelo Santos após a eliminação frente ao Independiente, na terça-feira, com eco nas declarações corintianas reclamando da arbitragem frente ao Colo-Colo, a fala que prega uma maior representatividade nacional na maior entidade do continente foi vista como passado pelo mandatário.

?Eu não vou falar, porque eu falei há 7 ou 8 anos o que devíamos fazer com a Conmebol e fui criticado. Melhor não falar nada, cada um que corra atrás do seu prejuízo?, disse o dirigente corintiano, relembrando uma aspa de junho de 2011, quando disse que, se fosse presidente no ano seguinte (seu mandato já teria terminado), a equipe não disputaria o torneio.

?Se eu continuasse presidente, o Corinthians não iria disputar a Libertadores no ano que vem. Do jeito que estão essas cotas não dá para ficar não. O Corinthians paga para jogar?, comentou à época Andrés, com um enfoque claro na parte financeira, sem avaliar os equívocos de arbitragem ou tratamento parcial aos adversários.

?Eu estou tentando unir faz 10 anos. A gente não consegue unir pelo Brasileiro, Paulista, imagina na Conmebol. Tem que tocar para frente. Os jogadores estão revoltados, foi um grande jogo, mas infelizmente perdemos. O cara fala espanhol, vem aqui e os caras querem agarrar pelo pescoço, pelo braço. Jogar na Conmebol não é fácil?, afirmou, defendendo seu ponto como destoante em relação aos outros brasileiros.

?Que representatividade tem a CBF na Conmebol? Nós sabemos que não tem nenhuma, ou alguém foi lá defender o Santos, independente de estar errado ou não? Eu fui o único que votou contra (o atual presidente, Coronel Nunes), aí depois me criticam. Acabou Clube dos 13 e me criticam porque acabei com o Clube dos 13?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS