PUBLICIDADE
Esportes

Jô vê saídas ?inevitáveis?, mas acredita em Corinthians forte

Apesar de negar veementemente a alcunha de ?desmanche?, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, reconhece que o elenco comandado por Osmar Loss vem perdendo peças importantes e referências na janela de transferências após a Copa do Mundo. Nesse cenário, até mesmo o atacante Jô considera a situação ?inevitável? e algo com que o clube se [?]

17:15 | 24/07/2018

Apesar de negar veementemente a alcunha de ?desmanche?, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, reconhece que o elenco comandado por Osmar Loss vem perdendo peças importantes e referências na janela de transferências após a Copa do Mundo. Nesse cenário, até mesmo o atacante Jô considera a situação ?inevitável? e algo com que o clube se vê sem forças para superar.

Em entrevista concedida ao canal Fox Sports, o ex-atacante do alvinegro, negociado com o Nagoya Grampus, do Japão, para esta temporada, comentou sobre o momento vivido pelo Corinthians e ponderou as sucessivas perdas com relação aos rivais. Segundo ele, as conquistas do clube na última temporada são atraentes para as altas cifras do mercado árabe, por exemplo.

?É muito triste ver esse desmanche que está acontecendo com o Corinthians. Mas como o próprio presidente fala, acaba sendo inevitável, pois é uma equipe que se destacou em 2017, teve um ano maravilhoso e voltou bem nesse ano novamente. Não tem como disputar com investidas de fora e, principalmente, do mundo árabe, que está forte nessa janela. Não é só o Corinthians que está perdendo peças, muitos estão saindo após a Copa?, disse Jô em entrevista ao canal Fox Sports.

Formado nas categorias de base do Timão, Jô retornou ao clube no fim de 2016, mas foi no ano seguinte que se destacou com gols e grandes atuações. Um dos principais personagens da campanha do título brasileiro, o atacante marcou 25 gols na temporada, sendo 18 na competição nacional. Em suas duas passagens, ele disputou 179 jogos e foi às redes 32 vezes.

?Claro que como torcedor do Corinthians quero ver os melhores lá, mas sabemos que isso é complicado no futebol. Dificilmente jogadores ficam no futebol brasileiro, principalmente após a Copa. Mas espero que não saia mais nenhum para manter um time forte?, ressaltou.

Gazeta Esportiva

TAGS