PUBLICIDADE
Esportes

Cássio elege defesa mais difícil contra Botafogo e revela: ?Reflexo?

Voltando da disputa da Copa do Mundo com a Seleção Brasileira, o goleiro Cássio já figurou entre os titulares do Corinthians na vitória para cima do Botafogo, por 2 a 0, nesta última quarta-feira. O arqueiro, inclusive, foi um dos melhores jogadores em campo, garantindo que a defesa do Timão não fosse vazada no duelo. [?]

15:30 | 19/07/2018

Voltando da disputa da Copa do Mundo com a Seleção Brasileira, o goleiro Cássio já figurou entre os titulares do Corinthians na vitória para cima do Botafogo, por 2 a 0, nesta última quarta-feira. O arqueiro, inclusive, foi um dos melhores jogadores em campo, garantindo que a defesa do Timão não fosse vazada no duelo.

Em entrevista ao SporTV, Cássio elegeu as consecutivas defesas em lance na pequena área, após cobrança de escanteio, em que salvou chute de Kieza com um milagre com os pés, como as mais difíceis realizadas no embate.

?Quando saí do jogo não tive nem noção do grau de dificuldade. Depois, vendo com mais calma, acho que foi a sequência de defender a bola mais rasteira no desvio do Kieza e depois o improviso (risos). Joguei o pé e conseguir evitar que a bola entrasse no gol. Foi mais uma questão de reflexo?, contou antes de complementar.

?Os treinadores de goleiro sempre falam para mim, que tenho altura e envergadura, para acreditar em todas as bolas. No primeiro momento, achei que não ia chegar na bola, no chute do Kieza no canto. Mas consegui reagir?, afirmou.

Cássio também falou sobre a derrota do Brasil para a Bélgica nas quartas de final da Copa do Mundo deste ano, na Rússia, por 2 a 1, que acabou por eliminar os comandados de Tite da competição internacional e acabar, por agora, com o sonho do hexacampeonato.

Sem empolgação, Loss aprova primeiro jogo oficial de reforços

Corinthians deve segurar Jadson; Andrés dá indireta sobre Dudu

?Saímos muito chateados, isso era nítido. Fizemos tudo que podíamos, tivemos preparação, empenho, comprometimento no dia a dia. Mas futebol a gente sabe, uma equipe ganha e outra perde e nem sempre o melhor vence. Fizemos um bom jogo, criamos chances contra a Bélgica mas infelizmente o Courtois estava em um grande dia, fez defesas importantes. Não conseguimos fazer um grande primeiro tempo, mas no segundo dominamos. Quando são duas equipes muito equilibradas, de muita qualidade, um erro pode fazer a diferença?, explicou. Na sequência, o arqueiro defendeu a permanência de Tite, velho conhecido, no comando da Seleção.

?Por tudo que ele tem feito pela Seleção, se ele conseguisse permanecer seria bom para o futebol brasileiro. É um cara competente. Infelizmente não conseguimos chegar ao objetivo mas tenho certeza que nesses quatro anos ele vai trabalhar muito para que a gente possa sair campeão?, completou.

Por fim, Cássio detalhou a importância de Rodriguinho e de outros jogadores mais experientes para o restante do elenco corintiano, além de defender uma possível própria convocação para o próximo ciclo de Copa do Mundo, em 2022, no Catar.

?O Rodriguinho é um jogador muito importante, não só dentro de campo como fora. Já está muito tempo aqui e é uma referência. Nós, mais experientes, temos que dar suporte aos novos jogadores. O Corinthians é um time com muitos jovens, que vem de equipes que não tem a expressão do Corinthians e que não tem essa noção. Nós temos que tentar ajudar eles a crescer, assim como aconteceu comigo quando eu cheguei?, disse.

?(Permanência na Seleção) Vai muito do desempenho no clube. Tenho 31 anos hoje, mas para goleiro isso equivale a um de 24, 25 anos. Com a maneira que se trabalha hoje, um goleiro consegue jogar em alto nível até os 37, 38 anos. Temos uma série de exemplos, na Europa a gente vê mais isso. Mas quero continuar fazendo o melhor para o Corinthians, foi assim que cheguei na minha primeira convocação. Lógico que ganhar títulos, tendo uma defesa entre as menos vazadas ajuda, mas meu foco é ajudar o Corinthians?, finalizou.

Gazeta Esportiva

TAGS