PUBLICIDADE
Esportes

Corintianos falam em vencer por Loss, mas não veem mudança no técnico

Os jogadores do Corinthians sabem da pressão pela qual a equipe passa atualmente, perdendo três dos últimos quatro jogos, mas não veem qualquer mudança no jeito de agir do técnico Osmar Loss. Escolhidos para falar com a imprensa na véspera do jogo contra o Santos, nesta quarta-feira, às 21h (de Brasília), na Arena Corinthians, o [?]

18:15 | 05/06/2018

Os jogadores do Corinthians sabem da pressão pela qual a equipe passa atualmente, perdendo três dos últimos quatro jogos, mas não veem qualquer mudança no jeito de agir do técnico Osmar Loss. Escolhidos para falar com a imprensa na véspera do jogo contra o Santos, nesta quarta-feira, às 21h (de Brasília), na Arena Corinthians, o zagueiro Balbuena e o meia Mateus Vital elogiaram as ideias do comandante e falaram em vencer para dar mais tranquilidade ao Alvinegro.

?Não sei o que está passando pela cabeça dele, mas ele está normal, passando detalhes das equipes. Não estamos com uma situação muito feia, temos um ambiente muito bom de trabalho?, comentou o paraguaio, incomodado quando ouve que o Timão passa por uma crise.

?Estamos classificados na Copa do Brasil, Libertadores, tem muitas rodadas do Brasileiro ainda. Temos de ir jogo a jogo, melhorar o nosso desempenho porque temos feito jogos muito abaixo do normal, e a partir daí seguir?, continuou o defensor, mais participativo nas respostas do que o jovem armador.

?Sabemos da qualidade do nosso grupo e, quem entra, dá conta do recado. Estamos procurando achar a formação que o Osmar acha ideal?, disse Vital, que dificilmente será titular no embate contra os santistas. A princípio, Romero, retornando de lesão na coxa direita, assume a vaga na ponta enquanto o centroavante Roger será o substituto do lesionado Jadson.

Peça importante no ano passado, quando a equipe de Carille se notabilizou por ganhar os clássicos que tiveram maior peso pela frente, Balbuena não quis traçar um paralelo com a atual situação. Para ele, valerá mais a pena um triunfo jogando bem do que qualquer outra possibilidade.

?Cada situação é diferente, não sei se ganhar o clássico vai mudar alguma coisa. Questionamento sempre existe. Ano passado fizemos um primeiro turno muito bom e, mesmo assim, haviam questionamentos. Resultados são os que trazem mais confiança para saber trabalhar melhor. Afinal das contas, são mais três pontos em jogo. Queremos uma sequência de vitórias para ficar lá em cima na tabela?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS