PUBLICIDADE
Esportes

Após tentar gringos, Corinthians quer usar clássicos para evoluir

O Corinthians oficializou na última sexta-feira amistosos contra o Cruzeiro durante a parada para a Copa do Mundo, tanto no Mineirão quanto na Arena, como forma de dar à equipe testes de qualidade antes do retorno das competições. Depois de falhar na missão de buscar estrangeiros para esses duelos, que incluirão uma viagem a Cuiabá, [?]

08:30 | 17/06/2018

O Corinthians oficializou na última sexta-feira amistosos contra o Cruzeiro durante a parada para a Copa do Mundo, tanto no Mineirão quanto na Arena, como forma de dar à equipe testes de qualidade antes do retorno das competições. Depois de falhar na missão de buscar estrangeiros para esses duelos, que incluirão uma viagem a Cuiabá, para encarar o Grêmio, o Alvinegro confia no alto nível técnico para aproveitar os embates.

Inicialmente, a ideia era convidar a equipe do Peñarol para um embate em Itaquera, mas o calendário dos uruguaios não permitiu. Depois, Boca Juniors e Carlitos Tevez foram cogitados, mas a possibilidade de encontrá-los na Copa Libertadores da América arrefeceu a ideia. O Cerro Porteño, do Paraguai, também foi lembrado, mas não chegou a haver contato oficial.

Mesmo sem os rivais considerados mais atrativos pelo marketing, o Alvinegro recebeu a aprovação do nome dos rivais pela comissão técnica. A expectativa é que tanto Cruzeiro quanto Grêmio encarem o jogo com o mesmo espírito de preparação, evitando resultados que poderiam atrapalhar a evolução corintiana durante os treinamentos.

Com reapresentação marcada para o dia 25 deste mês, a próxima segunda-feira, o Timão fará cerca de 20 treinos até a retomada do Campeonato Brasileiro, marcada para o dia 18 de julho, contra o Botafogo, na Arena. O tempo considerado necessário para o técnico Osmar Loss implantar suas ideias.

Até o momento, o comandante corintiano tem apenas uma vitória, dois empates e quatro derrotas pelo Alvinegro, caindo para a décima colocação no Brasileiro e complicando a ideia de brigar em três frentes para o segundo semestre.

O consenso, no entanto, é que, com o retorno dos quatro lesionados (Ralf, Renê Júnior, Jadson e Clayson) além dos atletas que serviram às seleções (Cássio, Fagner, Balbuena e Romero), Loss enfim poderá ser avaliado no cargo.

Gazeta Esportiva

TAGS