PUBLICIDADE
Esportes

Jadson explica doação a funcionários: ?Iniciativa dos atletas?

O Corinthians protagonizou um verdadeiro massacre sobre o Deportivo Lara na noite desta quinta-feira, na cidade de Cabudare, na Venezuela, mas fez questão de marcar sua passagem pelo país vizinho com alguns gestos de solidariedade. Horas antes da partida, elenco e diretoria se reuniram no hotel onde estava a delegação para entregar uma quantia em [?]

07:00 | 18/05/2018

O Corinthians protagonizou um verdadeiro massacre sobre o Deportivo Lara na noite desta quinta-feira, na cidade de Cabudare, na Venezuela, mas fez questão de marcar sua passagem pelo país vizinho com alguns gestos de solidariedade. Horas antes da partida, elenco e diretoria se reuniram no hotel onde estava a delegação para entregar uma quantia em dinheiro para funcionários do hotel.

?Iniciativa muito legal dos atletas?, classificou o técnico Fábio Carille, ao lado do meia Jadson, que explicou qual foi a conversa necessária entre os jogadores para que se arrecadasse por volta de 100 dólares (R$ 360) para cada um dos beneficiados pela atitude.

?A doação para o pessoal do hotel foi porque o país vive uma crise e a gente ficou sabendo de algumas situações, de salario mínimo, conversou entre o grupo e teve essa iniciativa. A gente sabe que não é muita coisa, mas, para eles, é. Tomara que o pais possa se reerguer novamente e as coisas possam melhorar para eles?, classificou o armador.

Mergulhadas em uma crise de abastecimento em meio a uma hiperinflação, muitas cidades da Venezuela sofrem com a ausência de alimentos básicos e desvalorização da sua moeda. Além do Alvinegro, o Grêmio, que esteve no país para encarar o Monagas, também já havia dado uma ajuda a pessoas do hotel em que se hospedou.

A ajuda seguiu em menor escala em outras oportunidades durante a viagem. Sempre que podiam, os corintianos cediam alguma pequena quantia em dinheiro ou até alimentos básicos, como água e frutas, para crianças que acompanhavam as suas atividades.

?Infelizmente o pais aqui vive uma situação muito ruim, deu para observar bastante. Sabemos que temos nossos problemas também lá no Brasil, mas aqui é um negócio generalizado?, justificou Carille.

Gazeta Esportiva

TAGS