PUBLICIDADE
Esportes

Corinthians tem novo desafio até a Copa: jogar bem sem pressão

O Corinthians parece ser movido a desafios nessa temporada, mas precisa, até a Copa do Mundo, buscar uma forma de jogar bem sem a necessidade da vitória. Apenas com cinco jogos de primeiro turno do Brasileiro antes do torneio entre seleções, o técnico Osmar Loss buscará tirar da equipe atuações que se equiparem àquelas desempenhadas [?]

07:15 | 28/05/2018

O Corinthians parece ser movido a desafios nessa temporada, mas precisa, até a Copa do Mundo, buscar uma forma de jogar bem sem a necessidade da vitória. Apenas com cinco jogos de primeiro turno do Brasileiro antes do torneio entre seleções, o técnico Osmar Loss buscará tirar da equipe atuações que se equiparem àquelas desempenhadas quando o time dependia do resultado.

O histórico foi construído principalmente depois de a equipe perder o centroavante Jô, quando coube ao técnico Fábio Carille desenvolver um novo jeito de jogar, com Jadson e Rodriguinho na armação, auxiliados por dois pontas. Romero é um deles, enquanto a outra função já foi de Clayson e hoje é de Pedrinho.

O momento da mudança foi no clássico contra o Palmeiras, pela primeira fase do Paulista. Sob pressão após um ponto conquistados nos últimos nove disputados, os corintianos foram bastante superiores ao adversário, contaram com grande atuação de Rodriguinho e saíram vencedores por 2 a 0 em Itaquera.

Impulsionados para uma classificação à próxima fase, os alvinegros se viram mais uma vez em pressão ao jogarem de forma bastante passiva no primeiro jogo das quartas de final, contra o Bragantino, se livrando até de um prejuízo maior na derrota por 3 a 2. Em casa, porém, grande atuação coletiva e vaga nas semifinais.

Nos mata-matas contra São Paulo e Palmeiras, ainda que todos os duelos tenham uma pressão grande envolvida, a atuação foi melhor nos dois segundos jogos, mais uma vez com Rodriguinho se destacando. Nas Copas, tanto na Libertadores como na do Brasil, os melhores jogos foram frente a Independiente e Lara, fora, e Vitória, em casa. Nos três, uma derrota ou eliminaria ou deixaria o time em duras situações.

Sem o efeito do mata-mata para ajudá-lo a tirar o melhor dos atletas, Loss ao menos terá mais tempo de preparação nas próximas semanas. O próximo jogo é só na quinta-feira, contra o América-MG, em São Paulo, dando a ele ao menos dois trabalhos com os titulares. A única grande viagem será no último duelo antes da Copa, contra o Bahia, em Salvador.

Ainda com 11 pontos, o Alvinegro está na sexta colocação do Brasileiro, três pontos atrás do líder Flamengo e cinco acima da zona de rebaixamento. Até a parada para a Copa do Mundo, quando a diretoria pretende reconstruir a comissão técnica e lidar com a provável saída de alguns titulares, o time enfrenta América-MG (casa), Flamengo (fora), Santos (casa), Vitória (casa) e Bahia (fora).

Gazeta Esportiva

TAGS