PUBLICIDADE
Esportes

Sem Clayson e com atacante: Carille estuda opções para definir o time

O técnico Fábio Carille terá seis dias para achar uma fórmula para derrotar o Palmeiras dentro do Allianz Parque e, no mínimo, levar a decisão do título do Campeonato Paulista para a disputa de pênaltis. Para isso, já tem duas coisas claras na cabeça: não contará com o suspenso Clayson e precisará de um homem [?]

07:15 | 02/04/2018

O técnico Fábio Carille terá seis dias para achar uma fórmula para derrotar o Palmeiras dentro do Allianz Parque e, no mínimo, levar a decisão do título do Campeonato Paulista para a disputa de pênaltis. Para isso, já tem duas coisas claras na cabeça: não contará com o suspenso Clayson e precisará de um homem mais adiantado no ataque, nem que seja alguém improvisado como ?falso 9?.

?São soluções que eu tenho, não vou poder entrar com dois meias por dentro, tenho que ser mais agressivo, a gente vai precisar ganhar?, comentou o treinador, que derrotou o próprio arquirrival na fase de classificação inaugurando um esquema sem ninguém à frente do meio-campo, com Jadson e Rodriguinho girando bastante na armação, auxiliado pelos pontas.

No momento, no entanto, as únicas opções de origem para a função são Kazim, atleta que não foi relacionado nos dois últimos jogos, e o jovem Mateus Mathias, que nem sequer estreou no profissional ?É necessário )a chegada de um 9), o Corinthians, dos últimos 10 títulos, em 9 tinha esse jogador. Enquanto não chega, não sei se vai vir, eu tenho que achar soluções dentro do meu grupo?, avaliou o comandante.

Além dos dois, Carille já utilizou Júnior Dutra, Lucca e, ultimamente, vem contando com Emerson Sheik por ali, apesar de considerar o camisa 47 um nome que circula mais do que os outros. Danilo, acionado nos minutos finais contra São Paulo e Palmeiras, não é visto com a condição física necessária para aguentar os 90 minutos.

No outro posto vago da equipe, Carille tem como primeira opção o paraguaio Romero, que perdeu espaço no mata-mata do Paulista por opção e por ter servido a seleção paraguaia. Além dele, uma alternativa mais técnica pelo lado esquerdo seria Marquinhos Gabriel, recuperado de uma lesão no joelho direito. Pedrinho, por sua vez, pode pintar pela direita, na vaga de Mateus Vital.

?Tem que ser muito inteligente para trabalhar. O que eu vou fazer, não sei, vamos traçar o que vai ser melhor para o domingo?, analisou Carille, que quer um time que dê mais opções e, principalmente, espaço para Rodriguinho, seu principal jogador, fazer a diferença como fez na fase de classificação.

?Se eu for jogar contra o Corinthians, eu marco o Rodriguinho. E está certo. Tive de trazer ele um pouco para trás no jogo, ajudar o Gabriel na marcação. Ele está tentando, mas o adversário está sendo inteligente?, concluiu o treinador, que volta a comandar uma atividade na terça-feira à tarde, no CT Joaquim Grava.

Gazeta Esportiva

TAGS