PUBLICIDADE
Esportes

Sem centroavante, Carille faz torcida se dividir entre os seus renegados

Kazim e Matheus Matias não estiveram nem sequer no banco de reservas da Arena Corinthians no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, que terminou com vitória do Palmeiras por 1 a 0, no sábado. Ambos dificilmente serão levados a campo pelo técnico Fábio Carille também no reencontro de domingo, no Allianz Parque. Nas redes [?]

18:45 | 02/04/2018

Kazim e Matheus Matias não estiveram nem sequer no banco de reservas da Arena Corinthians no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista, que terminou com vitória do Palmeiras por 1 a 0, no sábado. Ambos dificilmente serão levados a campo pelo técnico Fábio Carille também no reencontro de domingo, no Allianz Parque. Nas redes sociais, contudo, têm escalações asseguradas em diversas publicações de torcedores.

Em função da dificuldade que o Corinthians encontra de atuar sem um centroavante de origem â?? e, agora, da necessidade de marcar gols para reverter a vantagem palmeirense na decisão estadual â??, Kazim e Matheus Matias passaram a ser ainda mais discutidos como possíveis soluções ofensivas.

â??Podem até me criticar. Mas no domingo eu iria com o Kazim. E é sérioâ?, publicou um torcedor, no Twitter, em opinião que seria mais polêmica em outros tempos. â??A solução do Corinthians é simples. Coloca o Kazim de centroavante, que ele fará o gol do nosso título. Não estou zoandoâ?, também confiou outro corintiano.

Ainda existem, é verdade, diversos outros torcedores contrários à entrada de Kazim. Carismático fora de campo, o centroavante inglês naturalizado turco vindo do Coritiba adquiriu a birra no ano passado, quando não aproveitou diversas chances que teve como substituto de Jô. Hoje, sem ser relacionado por Carille no Campeonato Paulista e não inscrito na Copa Libertadores da América, acumula 36 jogos e só quatro gols marcados pelo Corinthians.

Apesar de estar em baixa, Kazim tem mantido o discurso de que pretende vingar no clube com o qual possui contrato até o final do ano. Primeira opção para o comando do ataque após Jô rumar ao Nagoya Grampus, do Japão, ele não participa de um jogo desde a vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto, no dia 11 de março.

Já Matheus Matias só mostrou serviço em treinamentos até então. Projetado pelo ABC com status de artilheiro do futebol brasileiro até a chegada ao Corinthians, o atacante de apenas 19 anos ainda precisa adquirir condicionamento físico e preparo emocional, na visão da comissão técnica. â??Ele jogava para 4.000 torcedores. Aqui, vai jogar para 40.000. Não podemos queimar etapas. Quando começar o Brasileiro, aí, sim, vamos fazer uma programação para ele começar a entrarâ?, justificou Carille, recentemente.

Muitos torcedores não querem esperar. â??Todo o mundo fala que o Corinthians não tem centroavante. O Matheus Matias é goleiro?â?, questionou um deles, também no Twitter. â??Boa tarde, nação corintiana. Vamos fazer uma campanha para o Matheus Matias ser titularâ?, convocou um segundo. E há até quem apoie um lobby simultâneo pelos dois atacantes renegados: â??Coloca o Matheus Matias para jogar, professor, e deixa o Kazim no banco para o segundo tempoâ?.

� espera de oportunidades, Kazim e Matheus tem procurado se destacar nos treinamentos e ocupado o tempo livre, sem jogos, com outras atividades. O primeiro distribuiu ovos de Chocolate a crianças da Favela do Moinho, no Centro de São Paulo, antes da Páscoa. Nesta segunda-feira, o segundo visitou o ABC, seu ex-clube, para ser premiado como campeão potiguar e revelação do torneio estadual.

Mesmo com tantos apelos por Kazim e Matheus Matias, Fábio Carille não deverá tentar resolver o problema do seu ataque com um dos dois diante do Palmeiras. O técnico tem dado mais espaço aos veteranos Emerson Sheik e Danilo, além de Júnior Dutra, já quase tão contestado quanto o centroavante estrangeiro que enfrenta ostracismo no elenco.

Gazeta Esportiva

TAGS