PUBLICIDADE
Esportes

Sheik se emociona após ajudar na estreia e ressalta sacrifício pessoal

Aos 39 anos, o herói da conquista da Copa Libertadores da América de 2012 voltou a colaborar com o Corinthians no torneio continental. O atacante Emerson Sheik substituiu o meia Mateus Vital no segundo tempo do empate por 0 a 0 com o Millonarios, na noite de quarta-feira, na Colômbia, e teve a sua atuação [?]

08:45 | 01/03/2018

Aos 39 anos, o herói da conquista da Copa Libertadores da América de 2012 voltou a colaborar com o Corinthians no torneio continental. O atacante Emerson Sheik substituiu o meia Mateus Vital no segundo tempo do empate por 0 a 0 com o Millonarios, na noite de quarta-feira, na Colômbia, e teve a sua atuação elogiada pelo técnico Fábio Carille.

Após a partida, Sheik pareceu emocionado ao conceder uma entrevista à Fox Sports. ?É porque tenho 39 anos e poucas pessoas sabem dos cuidados que tenho hoje, que talvez não tivesse tanto um tempo atrás, abdicando de coisas importantes na vida de qualquer cidadão para estar bem condicionado. É gratificante entrar, cooperar e receber elogios. A pegada vai continuar a mesma?, prometeu.

Sheik ficou marcado não só pelas conquistas expressivas em sua primeira passagem pelo Corinthians, mas também pelos atos de indisciplina. O atacante chegava constantemente atrasado aos treinamentos. Ao retornar ao clube, contudo, prometeu se empenhar para justificar a aposta da diretoria em um veterano, contratado até 30 de junho.

?Estou feliz. Sempre deixei muito clara a gratidão que tenho pelo Corinthians. Foi o clube que me mostrou nos cenários nacional e internacional. Ao mesmo tempo, estou sempre querendo melhorar para poder honrar a camisa do Corinthians e fazer valer a minha presença aqui?, discursou Emerson.

Ao menos contra o Millonarios, o atacante justificou a sua participação no plantel do Corinthians. O time fez um primeiro tempo muito ruim e melhorou na etapa final também em função de Sheik, que colaborou com criatividade ofensiva e a sua experiência. Ele quer mais.

?Estou treinando forte. O Fábio (Carille) vem acompanhando não só os 11 que entram jogando. Ele está olhando e dando oportunidades para todos. Fico feliz por melhorar a cada jogo e, consequentemente, ajudar o Corinthians?, disse.

Emerson Sheik tem a expectativa de, ao final da trajetória pelo Corinthians, aumentar ainda mais o número de títulos conquistados pelo clube. ?O Corinthians adotou uma postura há muitos anos, vitoriosa. Seguindo essa fórmula, a possibilidade de conquistas é bem grande. Com humildade, sabendo que não há estrela nenhuma aqui, cada um pode dar a sua parcela de contribuição para o coletivo se sobressair no final. Poderemos chegar longe assim?, previu o herói de 2012.

Gazeta Esportiva

TAGS