PUBLICIDADE
Esportes

Romero faz alerta no Corinthians após primeira ?zebra? no grupo

O atacante paraguaio Ángel Romero foi o escolhido para falar com a imprensa no desembarque da delegação corintiana, na madrugada desta sexta-feira, no terminal 2 do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Recém-chegado após um longo voo vindo de Bogotá, na Colômbia, o atleta logo foi indagado sobre a surpreendente vitória do Deportivo Lara diante do Independiente, [?]

01:45 | 02/03/2018

O atacante paraguaio Ángel Romero foi o escolhido para falar com a imprensa no desembarque da delegação corintiana, na madrugada desta sexta-feira, no terminal 2 do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Recém-chegado após um longo voo vindo de Bogotá, na Colômbia, o atleta logo foi indagado sobre a surpreendente vitória do Deportivo Lara diante do Independiente, que colocou os venezuelanos na liderança do grupo do Timão, mas não demonstrou qualquer surpresa.

?A Libertadores é assim. Vai ser até o final assim, complicado, não tem favorito na Libertadores?, comentou o avante alvinegro, que já disputou as edições de 2015 e 2016 pela equipe, além de ter atuado em 2013 e 2014 com a camisa do Cerro Porteño, clube que o revelou para o futebol. Para ele, triunfos como o desta quinta-feira servem de exemplo para o elenco daqui para frente.

?São muitos jogos complicados que a gente vai enfrentar lá na frente. É positivo o ponto conquistado na Colômbia, na altitude, é complicado jogar lá. Estádio lotado, time com muita qualidade. Teve essa dificuldade também. Estreia positiva?, alertou o paraguaio, esplicando qual foi a dificuldade encontrada pelos paulistas em conseguir impor seu ritmo de jogo.

?A gente sabia que, no primeiro tempo, o time do Millonarios ia vir para cima, tentamos ficar com a bola, mas não conseguimos. No segundo tempo nós trocamos mais passes, ficamos mais com a bola, criamos até algumas chances de gol que não acabaram em gol. Criamos jogadas de perigo. Como eu falei, resultado positivo?, observou, bastante elogioso à capacidade dos adversários.

?É normal, jogando em casa, com a sua torcida, num jogo de Libertadores em que você tem que ganhar em casa. A gente se preparou para isso. No segundo tempo ficamos mais com a bola, trocamos mais passes e até merecíamos um gol. Teve aquele lance do Henrique, pegou na trave, do Mateus Vital? Criamos jogadas, mas não fizemos o gol. O resultado foi positivo, uma estreia boa?, concluiu o atacante.

Gazeta Esportiva

TAGS