PUBLICIDADE
Esportes

Rodriguinho se diz frustrado com Seleção, mas não perde esperanças

O goleiro Cássio e o lateral direito Fagner não eram os únicos jogadores do Corinthians que estavam ansiosos pela mais recente convocação do técnico Tite. O meia Rodriguinho, com menos chances de ser chamado do que os seus companheiros, também tinha expectativas de participar dos amistosos contra Rússia e Alemanha, no final de março. ?Frustrado [?]

18:30 | 15/03/2018

O goleiro Cássio e o lateral direito Fagner não eram os únicos jogadores do Corinthians que estavam ansiosos pela mais recente convocação do técnico Tite. O meia Rodriguinho, com menos chances de ser chamado do que os seus companheiros, também tinha expectativas de participar dos amistosos contra Rússia e Alemanha, no final de março.

?Frustrado é a palavra certa?, afirmou Rodriguinho, nesta quinta-feira, três dias após Tite convocar apenas Fagner do plantel corintiano. ?Quando se cria expectativa para uma coisa que não acontece, você fica triste e frustrado. Mas, algumas horas depois da convocação, a primeira coisa que fiz foi me motivar. Preciso trabalhar para estar na próxima lista. Tento levar por esse lado?, acrescentou.

A próxima lista será a definitiva para a Copa do Mundo. Ainda com dúvidas, Tite mencionou os nomes de diversos armadores cotados a disputar o torneio na Rússia ? entre eles, o de Rodriguinho. Já Cássio vinha sendo chamado com frequência para o posto de terceiro goleiro, mas acabou preterido por Neto, do Valencia, agora. Fagner, por fim, venceu a concorrência de Danilo, do Manchester City, na última convocação.

Rodriguinho avisou repetidamente que tem se dedicado ainda mais nos jogos do Corinthians para convencer Tite de sua utilidade à Seleção Brasileira. ?Preciso trabalhar muito e fazer acontecer para sonhar com a Copa do Mundo. É um sentimento pessoal bastante forte. Conhecendo o Tite, sei que preciso manter um alto nível de intensidade, tentando melhorar a cada jogo, com regularidade. Assim, ele pode ver alguma coisa que me faça estar lá?, ambicionou.

Rodriguinho ficou até meio aéreo após falar sobre o sonho de disputar um Mundial pelo Brasil. ?Qual era mesmo a pergunta? Eu estava pensando em outra coisa?, disse, assim que acabara de responder sobre a Seleção. Pelo Corinthians, o meia segue em alta. Ele alcançou a marca de 150 jogos pelo clube na vitória por 2 a 0 sobre o Deportivo Lara, na quarta-feira, pela Copa Libertadores da América, e foi homenageado pela diretoria.

Gazeta Esportiva

TAGS