PUBLICIDADE
Esportes

Ralf relembra 6 a 1 no Majestoso e admite: ?Pegou de surpresa?

O volante Ralf foi um dos escolhidos para falar com a imprensa na tarde desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava, um dia depois de ter boa apresentação na vitória do Corinthians por 2 a 0 sobre o Bragantino, em Itaquera. Possível titular para o Majestoso deste domingo, pela semifinal do Campeonato Paulista, o experiente corintiano [?]

18:15 | 23/03/2018

O volante Ralf foi um dos escolhidos para falar com a imprensa na tarde desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava, um dia depois de ter boa apresentação na vitória do Corinthians por 2 a 0 sobre o Bragantino, em Itaquera. Possível titular para o Majestoso deste domingo, pela semifinal do Campeonato Paulista, o experiente corintiano relembrou da última vez em que encarou o rival: a histórica goleada por 6 a 1, no jogo que marcou a entrega da taça de hexacampeão brasileiro.

?Eu não acho que foi um jogo fácil, não. A gente que tornou o jogo mais fácil, na verdade. Foi um clássico à parte, pegou até de surpresa pelo 6 a 1, num momento em que já eramos campeões. Tivemos méritos porque não desviamos o foco e jogamos para valer?, explicou o cabeça de área, assegurando ter mais lembranças boas do que ruins contra a equipe do Morumbi.

?Tive mais boas lembranças do que más, todas as que a gente se lembrou foram positivas. Por ser clássico, é um duelo à parte, a gente respeita muito a equipe do São Paulo, vamos lá para fazer um jogo de igual para igual?, assegurou o atleta, que tem 12 vitórias, 5 empates e 5 derrotas nos 22 encontros com o Tricolor pelo Corinthians. Apesar do clima de decisão, ele pede que nada desbanque para a violência.

?É difícil falar disso, a gente sabe como é o trajeto para lá. É difícil chegar apedrejado no ônibus, mas a gente respeita. Quando qualquer adversário vem aqui, não tem isso. É deixar fora de campo essa rivalidade, é a gente não colocar isso dentro de campo?, comentou o atleta, que teve ao lado o lateral esquerdo Sidcley, atento a cada palavra do companheiro.

?Ainda não perguntei para ninguém, mas vou conversar com eles. Clássico é clássico, define em uma bola, espero que a gente chega lá e consiga o resultado positivo?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS