PUBLICIDADE
Esportes

?Igual a vinho?, Rodriguinho busca adaptação a novo sistema tático

O meia Rodriguinho completará 30 anos em 27 de março, dia em que a Seleção Brasileira, com a qual ele ainda sonha, enfrentará a Alemanha em amistoso preparatório para a Copa do Mundo. Tentando chamar a atenção do técnico Tite, o jogador tem usado a maturidade para se adaptar a uma nova função tática no [?]

09:00 | 16/03/2018

O meia Rodriguinho completará 30 anos em 27 de março, dia em que a Seleção Brasileira, com a qual ele ainda sonha, enfrentará a Alemanha em amistoso preparatório para a Copa do Mundo. Tentando chamar a atenção do técnico Tite, o jogador tem usado a maturidade para se adaptar a uma nova função tática no Corinthians de Fábio Carille.

?O Corinthians está jogando um pouco diferente, sem um pivô, o que me ajudava?, comentou Rodriguinho, que ficou mais próximo do gol a partir da adoção do sistema sem a presença de um centroavante. A alteração ?gera um pouco de tempo para as coisas fluírem 100% bem?, segundo o próprio atleta.

?Preciso estudar algumas movimentações do Jô (seu ex-companheiro), mas não posso fazer igual por não ter o mesmo porte avantajado. Para mim, é mais difícil jogar de costas, entre os zagueiros, no corpo a corpo, então estou procurando ter mais balanço e movimentação para receber a bola um pouco mais limpa, além de treinar muitas finalizações de dentro da área e cabeceios?, acrescentou Rodriguinho.

O meia, que já jogou até de volante quando retornou ao Corinthians após passagem por empréstimo pelo Sharjah, dos Emirados Árabes Unidos, não vê problemas em ganhar novas incumbências. Ao atingir a marca de 150 jogos pelo clube paulistano na vitória por 2 a 0 sobre o Deportivo Lara, pela Copa Libertadores da América, ele abriu um sorriso por ouvir que melhorava com o tempo.

?Tomara que eu seja igual a vinho?, animou-se Rodriguinho, que tem o atacante Emerson Sheik, jogador mais velho da história corintiana, com 39 anos, como fonte de inspiração. ?Assim, poderei estender a minha carreira ao máximo. Carrego uma responsabilidade aqui dentro e me cobro para evoluir sempre, para estar fisicamente melhor?, completou.

O próximo desafio do quase veterano Rodriguinho serão as quartas de final do Campeonato Paulista, contra o Bragantino. O clube do interior paulista é bem conhecido pelo meio-campista, que passou por lá entre 2010 e 2011, depois de deixar o ABC.

?O Marcelo (Veiga, técnico) e o Marquinhos Chedid (presidente) ainda estão lá, e joguei com o Diego Macedo e o Léo Jaime, que também continuam. Foi uma passagem boa, a minha primeira no futebol paulista. Tudo foi novidade para mim, que ainda era uma aposta, tentando mostrar trabalho. Fiquei um ano e meio lá, jogando contra o Corinthians inclusive, e evoluí. O Bragantino me ajudou a chegar aonde estou?, agradeceu.

Gazeta Esportiva

TAGS