PUBLICIDADE
Esportes

Romero quebra silêncio e volta a falar com a imprensa após derrota

O atacante Ángel Romero passou quase um ano sem conversar com a imprensa que cobre diariamente o Corinthians, chateado com as críticas que considerava ?desrespeitosas? a respeito do seu futebol. Na noite desta quarta-feira, porém, o paraguaio acabou com o silêncio em relação aos brasileiros, voltou a dar entrevistas após a derrota por 1 a [?]

00:45 | 18/01/2018

O atacante Ángel Romero passou quase um ano sem conversar com a imprensa que cobre diariamente o Corinthians, chateado com as críticas que considerava ?desrespeitosas? a respeito do seu futebol. Na noite desta quarta-feira, porém, o paraguaio acabou com o silêncio em relação aos brasileiros, voltou a dar entrevistas após a derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, ainda que em um canto bastante reservado da zona mista do Pacaembu, e abordou alguns temas que aconteceram durante o último ano.

?Sobre isso eu vou falar no momento indicado?, disse o paraguaio, explicando que vai comentar a falta de entrevistas posteriormente. O papo, por sinal, nem parecia que ia acontecer. De costas para a imprensa, Romero tirou algumas fotos com torcedores que os esperavam e, pouco antes de subir a escada, atendeu ao chamado dos repórteres de imprensa escrita, surpreendendo a todos.

?Ele tinha me perguntado antes o que eu achava de ele falar com vocês (imprensa). Eu disse que era uma decisão dele, que, se ele se sentisse confortável, deveria falar?, revelou o zagueiro Balbuena, melhor amigo do compatriota, sorridente ao ver que a decisão havia sido de uma retomada no relacionamento. ?Ficou melhor para vocês (jornalistas) agora, né? (risos)?, completou ao lembrar que Romero voltará a analisar as partidas, como fez nesta quarta.

?Quanto ao jogo, foi um jogo difícil para gente. Complicado e sabíamos que ia ser assim, porque a gente não está 100%. Estamos tentando chegar ao melhor nível fisicamente e tentando fazer tudo pra jogar bem, mas é o início e temos que melhorar bastante ainda. Parabéns para a Ponte, que jogou bem e mereceu a vitória. Com dez homens, eles fecharam a casinha, como se fala, e conseguiram?, comentou, simpático, prometendo melhorar em breve.

?Normal que a gente sentiria no primeiro jogo. Quem joga nessa posição, nas pontas, fica desgastado no segundo tempo. Normal, mas a gente vai ficar no melhor forma ainda. Não estamos fisicamente bem. Vamos tentar chegar o mais rápido possível no nosso melhor fisicamente e fazer o trabalho do ano passado, voltar, marcar e fazer gol?, observou, reconhecendo ser, hoje, titular incontestável da equipe.

?Ninguém fala isso. Tento fazer o meu trabalho. Fazer o meu melhor em cada jogo, treino. E quem decide quem joga é o Carille. Ano passado eu fui, em grande parte do ano, titular e agradeço a confiança, mas esse ano é diferente. Todo mundo quer jogar e quem estiver melhor, vai jogar?, contou, sem descartar a possibilidade de, assim como fez na ?selfie? tirada contra o Palmeiras, no ano passado, inovar nas comemorações em 2018.

?Vamos ver (risos). Tem que ser jogo especial, como foi contra o Palmeiras, um jogo importante naquela altura do campeonato. Mas vamos tentar fazer outra coisa também, quem sabe?.

Gazeta Esportiva

TAGS