Paulo Garcia consegue liminar e volta a ser candidato no CorinthiansSport Club Corinthians Paulista | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Paulo Garcia consegue liminar e volta a ser candidato no Corinthians

Paulo Garcia foi o último a lançar sua candidatura ao pleito

16:15 | 30/01/2018

Apenas um dia depois de ter a sua candidatura à presidência do Corinthians impugnada, o empresário Paulo Garcia conseguiu uma liminar na Justiça que lhe dá o direito de disputar a eleição, marcada para o sábado, na sede do clube, no Parque São Jorge. Com isso, o pleito alvinegro volta a ter cinco nomes na briga para assumir o cargo no triênio 2018-2020.

O pedido de Garcia foi deferido pelo juiz Luiz Fernando Nardelli, da 3ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que acatou a argumentação e concedeu a tutela de urgência para que o candidato pudesse participar da corrida eleitoral. Passada a eleição, o empresário terá 15 dias para apresentar sua defesa em relação ao caso da anistia de sócios que estavam em dívida com o clube.

A candidatura foi impugnada no final da tarde da segunda-feira após recomendação da Comissão Eleitoral do clube. O veredito foi dado pelo presidente do Conselho Deliberativo do Alvinegro, Guilherme Strenger, que acatou a argumentação de veto à participação do empresário devido ao pagamento de mensalidades para regularização de sócios antes da eleição.

Na sua decisão, Nardelli cita que foi ?evidente o cerceamento do direito constitucional à ampla defesa, ao contraditório, ao arrepio do artigo 5º, LV, da Constituição Federal?. Para o magistrado, Garcia não pode ser impedido de disputar antes de um julgamento completo do caso.

?Registre-se ainda que o autor não participou, nem de forma direta, nem indireta, na anistia referida (?) consistente na concessão de reduções no valor de mensalidades devido pelos associados, a objetivar a reativação dos títulos deles, para fins eleitorais. Demais disso, o autor não exerce nenhuma atividade ou cargo administrativo junto ao clube réu, assim como também não exercia à altura dos fatos narrados?, explanou o juiz.

Marcada para o dia 3 de fevereiro, este sábado, a eleição já teve outro episódio de impugnação envolvendo o candidato Antônio Roque Citadini, que retomou a validade da sua candidatura pouco depois, caminho seguido rapidamente pelo seu adversário.

Mais disputada deste século e uma das mais faladas na história do clube, a eleição tem outros três candidatos além da dupla: Andrés Sanchez, pela situação, e os oposicionistas Felipe Ezabella e Romeu Tuma Júnior. Além do presidente, serão eleitas oito chapinhas, cada uma com 25 membros, para o Conselho alvinegro.

Gazeta Esportiva

TAGS