PUBLICIDADE
Esportes

Artilheiro de Itaquera, Romero celebra primeiro gol no Pacaembu

O atacante Ángel Romero é praticamente um símbolo das recentes conquistas do Corinthians, celebradas no novo e imponente estádio de Itaquera, mas tem noção que o Alvinegro possui uma história atrelada ao estádio do Pacaembu. Artilheiro da moderna arena alvinegra, com 21 gols, ele mostrou muita felicidade por poder marcar seu primeiro gol no campo [?]

07:15 | 22/01/2018

O atacante Ángel Romero é praticamente um símbolo das recentes conquistas do Corinthians, celebradas no novo e imponente estádio de Itaquera, mas tem noção que o Alvinegro possui uma história atrelada ao estádio do Pacaembu. Artilheiro da moderna arena alvinegra, com 21 gols, ele mostrou muita felicidade por poder marcar seu primeiro gol no campo municipal no último domingo, fechando a goleada por 4 a 0 sobre o São Caetano.

?Eu até queria jogar aqui porque ainda não tinha feito gol aqui, falei para os meus companheiros que queria fazer gol aqui no Pacaembu. Quando cheguei no Corinthians já tinha a arena, então tinha muita vontade de fazer gol. Tinha jogado uns cinco jogos aqui só, todos clássicos, acho que um contra o Cruzeiro?, relembrou o camisa 11, cada vez mais adaptado ao clube.

Na realidade, Romero havia atuado apenas outras quatro vezes no Pacaembu, duas em clássicos contra o Palmeiras, em 2014 e 2016, e outra no citado embate frente ao Cruzeiro, um empate por 1 a 1, também em 2016. A outra oportunidade foi justamente na última quarta-feira, na derrota da equipe por 1 a frente à Ponte Preta.

?Contente pelo gol, mas o mais importante é que a gente conseguiu ganhar. Vou comemorar com meus companheiros porque eles merecem?, continuou Romero, que ainda terá ao menos mais duas chances de balançar a rede neste Paulista, já que os duelos contra a Ferroviária, na quarta-feira, e o São Paulo, no sábado, serão no local.

Deixando isso à parte, o paraguaio apontou como natural a evolução corintiana para as próximas partidas. Na sua avaliação, a equipe precisa melhorar a parte física para voltar a trocar passes com facilidade, marca registrada das campanhas em 2017.

?Eu falei na entrevista passada que a gente ia se soltar mais nesse jogo. A gente ainda tava muito preso, perna pesada, aos poucos a gente vai fazendo nosso jogo de posse de bola, triangulações, melhorando mesmo. O Carille mesmo falou que o nosso time melhorou, tomara que na quarta a gente consiga fazer isso de novo?, concluiu Romero.

Gazeta Esportiva

TAGS