PUBLICIDADE
Esportes

Romero exalta apoio da fiel pré-Derby: ?Começou 1 a 0 para nós?

O atacante paraguaio Ángel Romero foi um dos destaques da conquista corintiana no Campeonato Brasileiro, mas falou pouco sobre isso devido ao seu veto para entrevistas à imprensa desde o primeiro semestre. Com o título já assegura, porém, ele comentou um pouco da trajetória e exaltou a participação da torcida no Derby do segundo turno, [?]

12:15 | 17/11/2017

O atacante paraguaio Ángel Romero foi um dos destaques da conquista corintiana no Campeonato Brasileiro, mas falou pouco sobre isso devido ao seu veto para entrevistas à imprensa desde o primeiro semestre. Com o título já assegura, porém, ele comentou um pouco da trajetória e exaltou a participação da torcida no Derby do segundo turno, jogo que ele considera o mais importante da campanha.

?O pessoal fala do gol que eu fiz para abrir o placar, mas já estava 1 a 0 quando a gente entrou em campo. Aquela festa da torcida no sábado já fez com que a gente entrasse ganhando por 1 a 0?, comentou à Corinthians TV o paraguaio, que fez o primeiro tento da partida ao completar um cruzamento de Rodriguinho. A comemoração, por sinal, foi um momento bastante comentado, com o camisa 11 buscando seu celular para tirar uma ?selfie? com os companheiros.

?Eu já tinha planejado comemorar desse jeito no jogo contra o Palmeiras, lá na casa deles. Mas era difícil deixar meu telefone com o Daniel (Augusto Jr., fotógrafo oficial do clube) lá, com a torcida contra, fora de casa. Já tinha planejado, mas não dei meu telefone para ele?, explicou o atleta, detalhando a saga para celebrar daquela maneira, mas sem essa possibilidade devido aos 24 jogos sem balançar a rede pelo Timão.

?No jogo contra o Grêmio, aqui eu pensei, mas não deu para fazer o gol. Aí na semana do clássico eu falei que estava muito confiante, falei para o Daniel que ia fazer o gol. Disse: ?Tomara que a gente faça o gol no segundo tempo, no gol que fica a torcida?. Aí trocou (o lado), coincidiu, fiz o gol na frente da torcida. E a selfie saiu muito boa, né. Ficou um quadro, vai ficar na minha memória. Foi um dos jogos mais marcantes da minha carreira?, avaliou, relembrando o sucesso nos embates contra rivais.

?Tinha feito contra o São Paulo, no 6 a 1, tinha feito uma vez contra o Santos, na Copa do Brasil. Faltava o Palmeiras, era o último jogo do ano, então tinha que ser nesse. Não sabia se a gente ia perder, empatar ou ganhar, mas eu ia fazer o gol. Por isso deixei meu telefone pronto?, concluiu o jogador, que anotou três vezes contra o Tricolor, duas contra o Peixe e uma frente ao Verdão.

Gazeta Esportiva

TAGS