PUBLICIDADE
Esportes

Linha defensiva volta invicta e vira trunfo para a reta final no Corinthians

O trunfo do Corinthians para retomar o rumo na briga pelo título do Campeonato Brasileiro está na linha defensiva da equipe. Com Pablo recuperado de uma contratura muscular na coxa esquerda, o técnico Fábio Carille terá à disposição contra a Ponte Preta, às 17h (de Brasília) deste domingo, no Moisés Lucarelli, o quarteto de zaga [?]

06:15 | 28/10/2017

O trunfo do Corinthians para retomar o rumo na briga pelo título do Campeonato Brasileiro está na linha defensiva da equipe. Com Pablo recuperado de uma contratura muscular na coxa esquerda, o técnico Fábio Carille terá à disposição contra a Ponte Preta, às 17h (de Brasília) deste domingo, no Moisés Lucarelli, o quarteto de zaga que não levou gol em 16 das 23 partidas que atuou, sofrendo apenas sete gols nos duelos. Além disso, não perdeu em nenhuma dessas oportunidades.

?Claro que a gente se apega a números. Falar dessa linha defensiva, foram 23 jogos no ano, em 16 não tomou. Nenhuma derrota, tomou sete gols?, comentou o treinador, que não teve os quatro à disposição em boa parte do Brasileiro. A última vez em que eles atuaram, por exemplo, foi no empate por 1 a 1 contra o Cruzeiro, no Mineirão.

?Mas estou fechado com o grupo todo. Quem resolve o jogo são 14, quantas vezes o Clayson não saiu do banco e ajudou. O Marquinhos. O Camacho. São 14 jogadores para decidir cada jogo?, observou o comandante, que não ficou satisfeito com a desatenção defensiva demonstrada na partida diante do Botafogo, quando sofreu dois gols de escanteio.

Preocupado com o que diagnosticou ser uma queda de atenção da equipe na segunda metade do torneio, o comandante disse que só poderá corrigir esses erros com o trabalho dentro de campo. Para ele, a repetição dos movimentos e a concentração total a cada momento do jogo serão essenciais para a retomada de um bom futebol.

?Trabalhando. Concentração é trabalhar, é a comissão estar muito tranquila de passar todos os detalhes do adversário. Você tem de saber contra quem você vai trabalhar, contra quem você vai guerrear. Isso me dá liberdade de cobrar. Já tomamos gols aqui em que eu fiquei quieto, porque o adversário surpreendeu. Mas tudo que eu trabalho eu tenho liberdade para cobrar?, concluiu.

Com 59 pontos conquistados, o Alvinegro tem uma vantagem de seis pontos sobre Palmeiras e Santos, segundo e terceiro colocados, respectivamente. O time, porém, não vence há três partidas e, pela primeira vez na competição, viu sua vantagem para o vice não aumentar neste período.

Gazeta Esportiva

TAGS