PUBLICIDADE
Esportes

Adauto garante título corintiano e prevê rivais ?desesperados?

O diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto, mostrou confiança no elenco alvinegro mesmo após a derrota por 2 a 1 para o Botafogo, na noite desta segunda-feira, no Nilton Santos, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com um semblante tranquilo, ele mostrou confiança no trabalho de Fábio Carille e seus comandados e disse ter [?]

22:45 | 23/10/2017

O diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto, mostrou confiança no elenco alvinegro mesmo após a derrota por 2 a 1 para o Botafogo, na noite desta segunda-feira, no Nilton Santos, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com um semblante tranquilo, ele mostrou confiança no trabalho de Fábio Carille e seus comandados e disse ter certeza do título ao final da temporada.

?Vamos partir para ganhar o jogo da Ponte, se não der, ganhamos o próximo. O Corinthians não vai perder a cabeça, está no caminho certo e fatalmente vai ser campeão?, comentou o dirigente, que viu os rivais Palmeiras e Santos se aproximarem na tabela de classificação com o mau desempenho recente. Agora, a diferença para ambos é de seis pontos.

?É jogo a jogo, esquecemos os que passaram, vamos focar nos próximos. Esquecemos o que se passou, os jogadores sabem o seu potencial. Aqueles que torcem contra, vão continuar torcendo contra e vão terminar o ano desesperados?, observou Adauto, sem deixar de reclamar do pênalti não marcado em Jô, nos acréscimos da partida.

?Se fosse a favor do Botafogo esse pênalti, cairia o mundo?, avaliou, apontando o árbitro Rodrigo Batista Raposo como o responsável pelos ânimos acalorados ao final da partida, assim como fizeram tanto os jogadores quanto o técnico Fábio Carille.

?Eu acho que é um árbitro caseiro, aquele árbitro que apita no grito, no barulho da torcida. Pouco temos falado de árbitro, temos respeitado, somos o clube que menos reclama. Um árbitro desse porte não me parece preparado. Ninguém sabia quem era. Fomos ver os jogos que ele apitou, apitou jogo de segunda, terceira, um ou outro na Série A. Um camarada entra num jogo desse, na Série A, não pode?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS