PUBLICIDADE
Cearenses
NOTÍCIA

Estreias de Fortaleza e Ferroviário no Campeonato Brasileiro custaram, juntas, mais de R$ 100 mil

Sem público, devido a pandemia do novo coronavírus, os jogos (eventos) passam a representar prejuízo para os clubes de futebol

Brenno Rebouças
16:26 | 10/08/2020
Fortaleza e Athletico-PR se enfrentaram pela primeira rodada do Brasileirão. (Foto: JL Rosa/O POVO)
Fortaleza e Athletico-PR se enfrentaram pela primeira rodada do Brasileirão. (Foto: JL Rosa/O POVO)

Os dois jogos realizados no Castelão no fim de semana, pela rodada de estreia do Campeonato Brasileiro, correspondente às Séries A e C, custaram juntos R$ 100.190,43. O valor é a soma dos prejuízos de Fortaleza e Ferroviário, que largaram na competição como mandantes.

Com portões fechados, os clubes não apuram nada no dia do evento (a exceção é se venderem algum patrocínio pontual, para uma partida específica), mas os custos se mantém, inclusive o do aluguel do estádio, que a Federação Cearense de Futebol havia solicitado ao Governo do Estado uma isenção.

No sábado, 8, a partida entre Fortaleza e Athletico-PR custou R$ 73.566,32. Os valores mais elevados do borderô são relativos a arbitragem, já que além do pagamento pelo trabalho realizado, existem também as despesas com passagens e hospedagem. Somando tudo (taxas, passagens e hospedagens), os nove profissionais envolvidos representaram R$ 36.227,21.

Confira o borderô de Fortaleza 0x2 Athletico-PR

O aluguel do Castelão também se destaca, dentre os custos. A taxa fixa é de R$ 20 mil. Em condições normais, esse valor é cobrado para públicos menores que 10 mil pessoas. Quando passa disso, o estádio fica com 13% da renda bruta.

Impostos, seguros, exame antidoping, equipe médica, quadro móvel e o item “outras despesas” também estiveram presentes no borderô da partida do Tricolor.

No domingo, 9, o Ferroviário teve um prejuízo bem menos salgado, mas também considerável. A vitória sobre o Botafogo-PB custou à diretoria coral R$ 26.624,11. Nesse caso, a maior despesa disparada foi o aluguel do campo. Fora isso, o Tubarão pagou apenas seguros, equipe médica e outras despesas não identificadas no borderô. Na Série C do Brasileiro, a arbitragem é custeada pela própria CBF.

Confira o borderô de Ferroviário 2x0 Botafogo-PB