PUBLICIDADE
Cearenses
NOTÍCIA

FCF se posiciona sobre não liberação dos jogos na 3ª fase da retomada

Entidade teme que o cenário econômico das equipes possa piorar com a demora para o retorno do Campeonato Cearense

Victor Hugo Pinheiro
15:35 | 05/07/2020
FORTALEZA, CE, Brasil. 31.01.2020: Mauro Carmélio, presidente da Federação Cearense. (Foto: Deísa Garcêz / Especial para O Povo) (Foto: DEÍSA GARCÊZ/Especial para O POVO)
FORTALEZA, CE, Brasil. 31.01.2020: Mauro Carmélio, presidente da Federação Cearense. (Foto: Deísa Garcêz / Especial para O Povo) (Foto: DEÍSA GARCÊZ/Especial para O POVO)

Após o Governo do Estado anunciar o avanço para a fase 3 do plano de retomada, a volta dos jogos de futebol não foi incluída, o que gerou insatisfação dos presidentes de Ceará e Fortaleza nas redes sociais. Neste domingo, 7, a Federação Cearense de Futebol (FCF), por meio de nota oficial, também se manifestou sobre o assunto e mostrou preocupação no seguinte trecho: "teremos um cenário extremamente negativo e com demissões em massa".

"Neste momento, acreditamos que ainda seja possível promovermos a recuperação gradativa e segura da econômica do futebol cearense e, consequentemente, o amortecimento dos impactos negativos proporcionados em outras indústrias da economia local, além de atender a uma necessidade de reorganização esportiva e financeira do próprio mercado. Do contrário, teremos um cenário extremamente negativo e com demissões em massa devido aos altos custos para manutenção em um momento em que a matéria prima da modalidade está inativa e não há estímulos para a geração de receitas nas entidades esportivas.", afirmou a FCF.

+Clubes cearenses se unem em prol do retorno do futebol

Segundo o Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas, as partidas de futebol devem ser liberadas na fase 4, que pode ser liberada pelas autoridades estaduais no dia 20 deste mês. Entretanto, o avanço depende dos indicadores do novo coronavírus no Ceará, como redução de casos, mortes e aumento da disponibilidade dos leitos de saúde.

+APCDEC pressiona autoridades para retorno do futebol no Estado

Apesar da possibilidade do futebol ser retomado na fase 4, clubes e FCF tinham a expectativa da volta ser antecipada para a fase 3, o que não foi acatado pelo Governo do Estado. Tendo em vista o cenário atual, as equipes participantes do Campeonato Cearense devem permanecer apenas em treinamentos pelas próximas duas semanas.

Leia a nota emitida pela FCF:

Em 17 de março de 2020, a Federação Cearense de Futebol suspendeu, por prazo indeterminado, a realização de jogos válidos pelo Campeonato Cearense Série A em decorrência da pandemia da COVID-19. Durante este período, estamos enfrentando os mais diversos impactos negativos provocados na indústria esportiva, mantendo o profissionalismo e responsabilidade necessários a todos.

Para tanto, desde os dias iniciais de paralisação das atividades, a FCF, juntamente com os seus clubes filiados, dedicou suas atenções para estudos, análises e elaborações de protocolos, visando a aplicação de estratégias e medidas nos treinos dos clubes e jogos oficiais do nosso futebol após autorização pelos órgãos competentes.

Dentre os protocolos elaborados, cabe destacar os protocolos de treinos, de estádios e de jogos; compreendendo as particularidades e os detalhamentos de cada momento e cada ambiente, partindo de um contexto geral e tratando das especificidades, e, claro, baseados sempre na ciência e nas determinações dos órgãos da saúde.

Após as devidas aprovações e passado um mês de autorização para retorno aos treinos, os clubes e a arbitragem estão desenvolvendo as atividades para devido retorno aos jogos das competições oficiais e seguindo os cronogramas com base no número de jogos previsto para a temporada 2020.

Dentre as ações que são realizadas no ambiente interno das instituições esportivas, destacamos a sanitização dos espaços, os controles de acessos e testagem dos árbitros, atletas, comissões e demais profissionais que participam dos treinos, bem como o acompanhamento devido das operações de todas as atividades. Estas ações têm permitido o máximo de segurança a todos e geram importantes resultados para a continuidade das demais etapas de desenvolvimento do processo de retomada.

Com isto, reforçamos que nosso objetivo é continuar a promover cenários possíveis e que permitam o máximo de segurança aos envolvidos com a modalidade, posto que tratamos a indústria do futebol de forma profissional, organizada e dedicando o zelo, a atenção e a importância que os profissionais da indústria sempre merecem.

A medida que o cenário melhora e conforme se apresenta atualmente nos relatórios das autoridades competentes, entendemos que a antecipação da data para o retorno do Campeonato Cearense de Futebol Série A-2020 é necessária, uma vez que os protocolos de treinos aplicados pelos clubes e arbitragem, também, têm se apresentado eficientes, controlados e extremamente positivos para avançarmos à próxima etapa.

Reforçamos que os jogos oficiais, ainda que sem a presença de público, possibilitam a geração de receitas para os clubes e entidades envolvidas, uma vez que o futebol possui relações comerciais de patrocínio, apoio e parceria com empresas de diversos mercados da indústria.

Neste momento, acreditamos que ainda seja possível promovermos a recuperação gradativa e segura da econômica do futebol cearense e, consequentemente, o amortecimento dos impactos negativos proporcionados em outras indústrias da economia local, além de atender a uma necessidade de reorganização esportiva e financeira do próprio mercado.

Do contrário, teremos um cenário extremamente negativo e com demissões em massa devido aos altos custos para manutenção em um momento em que a matéria prima da modalidade está inativa e não há estímulos para a geração de receitas nas entidades esportivas.