PUBLICIDADE
Cearenses
NOTÍCIA

Vitória no Clássico é importante para coroar evolução do time, diz presidente do Ferroviário

Mandatário do Tubarão, Newton Filho, fala sobre resultados diante de Ceará e Fortaleza, elogia Anderson Batatais e explica carga de ingressos para torcida do Tricolor

Lucas Mota
11:52 | 05/03/2020
Newton Filho, presidente do Ferroviário
Newton Filho, presidente do Ferroviário (Foto: Ronaldo Oliveira/Ferroviário/Divulgação)

Invicto nos Clássicos. Depois de empatar com o Ceará em 1 a 1, o Ferroviário bateu o Fortaleza por 1 a 0 e assumiu a vice-liderança do Campeonato Cearense. O desempenho da equipe foi ressaltado pelo presidente do Tubarão, Newton Filho, em entrevista ao Esportes O POVO.

+ Análise: Anderson Batatais vira a chave do Ferroviário e entrega resultado e desempenho

"A vitória de ontem (4/3) foi importante sobre todos os aspectos para coroar a evolução que o time vem tendo. É um passo enorme em busca da classificação", comentou Newton. "No empate com o Ceará, quase conseguimos a vitória. Se não fosse a questão da arbitragem, de deixar um jogador nosso de fora por quatro minutos, com um a menos, saiu o gol nesse momento e na posição em que o jogador estava fora", completou.

Segundo o mandatário coral, a busca do Ferroviário no Estadual é pelo título. As metas do clube são progressivas. Na primeira fase, a equipe acabou não conquistando o maior objetivo: ser campeão e conquistar a vaga para a Copa do Brasil.

"A primeira meta na segunda fase é chegar à semifinal. Depois de chegarmos é alcançar a final. Chegando na decisão é brigar pelo título", afirmou.

Newton explicou ainda a postura do Ferroviário sobre a venda de ingressos para o Clássico das Cores. Mandante da partida, o clube da Barra do Ceará só disponibilizou um setor para a torcida do Fortaleza, gerando críticas de torcedores tricolores e até do presidente do Leão, Marcelo Paz.

Para o dirigente do Ferrão, o objetivo do Ferroviário foi não ter prejuízo na operação da partida. No borderô divulgado pela Federação Cearense de Futebol, o clube coral teve renda líquida de R$ 71,18. De seis jogos como mandante, o Clássico das Cores foi apenas o segundo jogo que o Peixe não teve prejuízo.

"A gente vem falando há algum tempo, mas parece que não entendem, repercutem de maneira diferente. Nós sabíamos que era um jogo de baixo público, numa quarta-feira, às 21h30min, com transmissão em canal aberto. O Ferroviário não abriu o estádio todo se reservando de um futuro prejuízo. Não tinha o menor sentido abrir todos os setores. A torcida do Fortaleza não lotou nem o setor azul (reservado para os tricolores", comentou.

O presidente coral também elogiou o trabalho de Anderson Batatais, que tem seis vitórias, dois empates e uma derrota no comando do Ferroviário. "Tem mostrado grande diferencial, sendo eficiente. Os números falam por si só. O Ferroviário é um time em evolução. O Anderson já colocou a cara dele, o time tem uma postura diferente, consegue extrair o melhor do elenco."