PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
EPISÓDIO LAMENTÁVEL

Atacante cearense naturalizado russo é alvo de racismo: "ridículo que pessoas de cor joguem na seleção russa"

Ari, revelado no Fortaleza e desde 2010 no futebol russo, foi alvo de racismo no comentário do jogador russo Pavel Pogrebnyak

17:33 | 18/03/2019
Ari joga no futebol russo há dez anos e quase disputa a Copa da Rússia pela seleção anfitriã (Foto: Divulgação/Lokomotiv)
Ari joga no futebol russo há dez anos e quase disputa a Copa da Rússia pela seleção anfitriã (Foto: Divulgação/Lokomotiv)

O atacante cearense Ari, naturalizado russo no início de 2018 e atleta do Krasnodar, foi alvo de comentário racista e xenófobo após ser convocado pela Rússia para disputar os jogos das Eliminatórias da Eurocopa 2020 contra Bélgica e Cazaquistão. O jogador russo Pavel Pogrebnyak, do FK Ural, criticou o fato de terem aceitado naturalização do centroavante brasileiro, que foi revelado pelo Fortaleza e quase disputa a Copa do Mundo na Rússia pela seleção anfitriã.

"Tenho uma opinião negativa a respeito (das naturalizações). Não vejo sentido. Por que deram um passaporte russo a Ari? Nesta posição nós temos Igor Smolnikov. Poderíamos muito bem seguir sem estrangeiros (na seleção). Acho ridículo que pessoas de cor joguem na seleção russa", afirmou Pavel em entrevista ao site russo Sport Express.

Ari joga no futebol russo desde 2010 e tem se destacado. Na temporada passada, o centroavante foi campeão pelo Lokomotiv Moscou e viveu a expectativa de ser convocado para a Copa. Entretanto, um problema com o passaporte atrapalhou a convocação do jogador.

Diante da declaração de Pavel, o Departamento de Luta contra a Discriminação da União de Futebol da Rússia, através do representante do órgão, Alexandr Baranov, se posicionou contra o jogador russo.

"As declarações são muito questionáveis e claramente não estão em concordância com os princípios da campanha mundial contra o racismo. Não se pode definir o lugar de um futebolista em uma seleção baseando-se na cor da pele", comentou Alexandr.

Além de Ari, o brasileiro Mário Fernandes se naturalizou russo. O lateral-direito foi titular na campanha da Rússia na Copa do Mundo. Até o momento, seleção russa não se posicionou sobre o caso nas redes sociais.

O Atlético Cearense, clube no qual Ari é arrendatário, lançou nota repudiando a declaração de Pavel e se solidarizando com o atacante.

"Todos que fazem parte da família Atlético Cearense são contra o racismo e toda e qualquer forma de discriminação. Reiteramos o nosso total apoio ao Ari, pois sabemos de toda sua qualidade técnica e sua dedicação para conseguir chegar onde está hoje. Esperamos que as autoridades competentes tomem as providências cabíveis a atitudes como essa, que não podem passar impunes.

História do Ari

O atacante concedeu longa entrevista para as Páginas Azuis do jornal O POVO. Você confere clicando aqui.

O atacante também participou do FutCast, podcast sobre o futebol cearense do O POVO, e contou um pouco sobre a vida no futebol russo. Ouça abaixo:

Listen to "#04 - O cearense que quase disputa a Copa pela Rússia" on Spreaker.

O Povo