Participamos do

Com elenco em reformulação e outra vez na Sul-Americana, Ceará eleva metas para 2022

Alvinegro vira a página de montanha-russa na última temporada e almeja conquistas no ano ano. Tiago Nunes dá sequência ao trabalho e participa de mudanças no grupo de jogadores
07:00 | Jan. 01, 2022
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Repórter de Esportes
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O trabalho por um 2022 mais próspero começou ainda no último mês de 2021. Na primeira quinzena de dezembro, logo após o encerramento do Campeonato Brasileiro, o Ceará iniciou o planejamento para a temporada que se avizinha. Com o técnico Tiago Nunes mantido, a equipe de Porangabuçu faz reformulação no elenco a fim de atingir as metas esportivas mais ambiciosas nas competições deste ano.

O treinador gaúcho chegou ao Alvinegro no final de agosto, já com contrato até o final de 2022. O início oscilante ficou para trás com a arrancada na reta final da Série A, em que o time alimentou chances de vaga na fase prévia da Copa Libertadores. A 11ª colocação rendeu nova ida à Sul-Americana e deu respaldo para o comandante participar das mudanças no grupo de jogadores.

Peças pouco utilizadas ou com desempenho abaixo da expectativa perderam espaço para esta temporada. Em fim de empréstimo, o meia Jorginho e os atacantes Yony González e Airton deixaram o Vovô, a exemplo do zagueiro Klaus e do volante Fabinho, que tiveram os vínculos expirados.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Os laterais Gabriel Dias e Igor também não devem permanecer. O lateral-esquerdo Alessandro foi emprestado ao Botafogo-PB, e o volante Pedro Naressi foi cedido ao Sport-PE. O centroavante Cléber tem empréstimo encaminhado do Al Wasl, dos Emirados Árabes. Jael, por sua vez, será desfalque por ao menos seis meses em razão de lesão.

O movimento em Carlos de Alencar Pinto, porém, não é apenas de saída. Até o último dia de 2021, o Ceará já havia anunciado cinco contratações: os laterais-direitos Michel Macedo e Nino Paraíba, os volantes Richard e Richardson e o atacante Iury Castilho. Há ainda a busca por outros reforços - entre eles, o tão aguardado camisa 9.

As mudanças visam encorpar e qualificar o time para 2022. No ano passado, o Alvinegro amargou frustrações com os vices no Campeonato Cearense e na Copa do Nordeste e com as quedas na Copa do Brasil e na Sul-Americana. Para a nova temporada, o objetivo é fazer campanhas melhores e brigar por conquistas, de acordo com o presidente Robinson de Castro.

A fala do dirigente é reforçada pela projeção orçamentária recorde do Vovô, de R$ 163 milhões, que contempla sucesso esportivo para turbinar o faturamento com direitos de transmissão e premiações em competições como Copa do Brasil e Brasileirão, por exemplo. No mata-mata nacional, a meta é chegar às quartas de final; nos pontos corridos, o desejo é figurar entre os dez primeiros colocados.

A nível regional, o escrete preto-e-branco quer frear a hegemonia do arquirrival Fortaleza e conquistar o título estadual para evitar o tetracampeonato do Leão. No Nordestão, o objetivo é chegar outra vez à final e buscar o terceiro título. Pelo segundo ano consecutivo na Sul-Americana, desta vez o Ceará almeja avançar para a segunda fase.

O início dos trabalhos neste ano será no próximo sábado, 8. A estreia na temporada será diante do Globo-RN, no dia 22 ou 23, como mandante, pela Copa do Nordeste.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags