PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Arthur Cabral quer ficar no Basel e espera ser comprado; Ceará pode faturar milhões

Atacante pretende seguir no Basel por pelo menos uma temporada. Caso negociação se concretize, o Ceará pode faturar mais de R$ 10 milhões

Lucas Mota
18:41 | 08/05/2020
Arthur Cabral está desde setembro no Basel
Arthur Cabral está desde setembro no Basel (Foto: Jan Zinke/Divulgação/Basel)

Nove gols em 12 jogos até a paralisação do futebol. Arthur Cabral começou bem a sua trajetória com a camisa do Basel. Emprestado pelo Palmeiras ao clube suíço desde setembro, o jogador cria das categorias de base do Ceará vive a expectativa de ser comprado pelo time.

+ Arthur Cabral diz que ficou "balançado" para voltar ao Ceará em 2019

Totalmente adaptado ao futebol suíço, o jogador quer dar sequência a carreira na Europa. Uma cláusula no contrato firmado entre o Basel e o Palmeiras torna a compra obrigatória, caso Arthur cumpra as seguintes metas: 24 jogos e 12 gols.

"Eu me vejo aqui. O objetivo é esse. A partir do momento que o contrato estipula metas, o objetivo é ser comprado. Metas são feitas para ser batidas. Quero que a compra se concretize e consiga jogar mais uma temporada ou não sei quanto tempo aqui", disse ele em entrevista no programa Futebol do Povo (assista completa no fim da matéria).

+ Arthur Cabral faz teste de coronavírus no Basel e diz se sentir seguro para volta do futebol

Mesmo que não cumpra a meta estabelecida, o Basel deve adquirir o centroavante em definitivo. Caso a negociação se concretize pelo acordo previsto em cláusula, o Ceará pode faturar mais de R$ 10 milhões na transação por ter 50% dos direitos econômicos do atleta.

Arthur encara o Basel como um recomeço após passagem frustrante pelo Palmeiras. Quando surgiu a proposta do time suíço, o ex-artilheiro do Ceará resolveu apostar na chance no novo clube, que se tornou sua primeira incursão no futebol europeu.

"Eu vinha de um ano não legal. Infelizmente, só tinha feito cinco partidas. Joguei 90 minutos apenas uma vez. Troquei de ambiente, da minha zona de conforto e fui buscar um desafio novo. Agarrei com unhas e dentes. Tanto que só esse ano eu tive uma sequência de titular. Até ano passado revezava bastante. Abracei muito essa causa porque acredito no meu potencial. Sei onde posso chegar", comentou.