PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Bergson explica postagem no Instagram contra PL: "não sou contra as medidas do Ceará"

Atacante do Ceará explicou postagem nas redes sociais após receber críticas de torcedores. Mensagem do atleta foi direcionada a projeto de lei

Lucas Mota
16:11 | 02/05/2020
Bergson se pronunciou no Instagram para explicar postagem
Bergson se pronunciou no Instagram para explicar postagem (Foto: FCO FONTENELE)

Uma postagem do centroavante Bergson no story do Instagram gerou polêmica nas redes sociais. "Cartolas usam a crise do Covid-19 para reduzir os direitos dos atletas", publicou o jogador.

A mensagem rendeu críticas de torcedores que relacionaram a postagem como um recado de insatisfação com a diretoria do Ceará, que fez novo acordo com o elenco para redução salarial em maio. Entretanto, o atacante se pronunciou neste sábado, 2, novamente no Instagram, e explicou o mal-entendido.

Listen to "#93 - Robinson de Castro abre o jogo: preocupação com coronavírus, testagem do elenco e volta do futebol" on Spreaker.

Na verdade, a postagem de Bergson é uma crítica ao projeto de lei (PL) do deputado federal Arthur Maia (DEM-BA), que propõe redução de 50% da multa rescisória. A proposta do parlamentar revoltou jogadores de futebol, que chegaram a se posicionar nas redes sociais. O movimento ganhou força principalmente após o ex-atleta e senador Romário (Podemos-RJ) expor o PL, o classificando de "absurdo".

+ Ceará faz doação de duas toneladas de alimentos e 500 máscaras

O atacante do Ceará explicou que repostou uma publicação produzida pela advogada Mariju Maciel, de Porto Alegre, que compartilhou o pronunciamento do senador Romário.

+ Ministério Público do Ceará se posiciona contra a retomada de treinos e jogos pelos clubes cearenses

"Infelizmente isso foi tirado de contexto e algumas pessoas entenderam que eu estava indo contra as medidas adotadas pelo Ceará durante essa triste pandemia do Coronavírus", afirmou Bergson no Instagram.

"Acho importante explicar: não sou contrário às medidas que o clube vem adotando. Nunca questionei qualquer decisão tomada pela diretoria e o meu único interesse é que o Ceará saia o menos prejudicado quando tudo isso acabar. Venho acompanhando o que está acontecendo em Fortaleza e torço para que a situação volte à normalidade o mais rápido possível para que menos pessoas sejam atingidas", concluiu.

No futebol local, não foi apenas Bergson que se posicionou contrário ao PL do deputado Arthur Maia. Na publicação do senador Romário, atletas de Ceará e Fortaleza, como Tiago Pagnussat, Samuel Xavier, Mateus Gonçalves, Osvaldo, Quintero e Juninho, agradeceram o apoio do ex-jogador.

Atletas que vestiram as camisas de Ceará ou Fortaleza também reforçaram a posição contrária ao projeto de lei, como Everson, Felipe Jonatan, Marinho e Cassiano. Além deles, jogadores como Fábio, Robinho, Everton Ribeiro, Diego Ribas e Pedro Rocha se manifestaram contra à proposta do deputado federal.

Abaixo-assinado

A Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf), através dos sindicatos locais espalhados pelo Brasil, convocou a classe de jogadores para assinar abaixo-assinado contra dois projetos de lei.

Além da proposta de Arthur Maia, a Fenapaf pede que os atletas avaliem o PL do deputado federal Pedro Paulo (DEM-RJ), este aprovado na Câmara e em tramitação no Senado, que estimula os clubes a se tornarem empresas e flexibiliza a remuneração.

"Parcelamento de Profut e clube empresa são temas que não temos interesse. Não admitimos que no meio (dos projetos) coloquem o absurdo de retirar os direitos dos atletas sem que tenha havido qualquer debate, aproveitando a pandemia para justificar. Já não basta a maioria só ter trabalho durante três meses no ano, ganhar até dois salários mínimo (90%), não receber e ainda ter que ser mais sacrificado para cobrir rombos por administrações erradas? Somos contra, a conta não deve ser paga pelo atleta", afirmou o presidente da Fenapaf, Felipe Augusto.