PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

"Eu devo muito ao Mota e ao Iarley", diz Sérgio Alves sobre trajetória vitoriosa no Ceará

Ídolo da torcida do Vovô, o "Carrasco" falou sobre os objetivos como treinador, o passado vitorioso pelo time do Porangabuçu e revelou seu melhor companheiro de ataque

Lucas Mota
19:34 | 03/04/2020
Sérgio Alves é o treinador do time feminino do Ceará
Sérgio Alves é o treinador do time feminino do Ceará (Foto: DIVULGAÇÃO/CEARASC.COM)

Ex-atacante e atualmente treinador da equipe de futebol feminino do Ceará, Sérgio Alves participou nesta sexta-feira, 3, da live no perfil do clube no Instagram. Ídolo da torcida do Vovô, o "Carrasco", como é conhecido pelos alvinegros, falou sobre os objetivos como treinador, o passado vitorioso pelo time do Porangabuçu e revelou seu melhor companheiro de ataque.

+´Fã de Prass e Sobis, Jacaré espera usar o mesmo número de Arthur Cabral no Ceará

Quando questionado sobre quem foi o grande parceiro no setor ofensivo, ele responde de bate-pronto. "De todos os anos, meu melhor companheiro de ataque foi o Mota, sem dúvidas", disse Sérgio.

Entretanto, o artilheiro do Brasil na temporada de 2001, vestindo a camisa do Ceará, lembrou de outros ex-companheiros de Alvinegro. "Tive muitos: Iarley, Osmar, Macêdo, Stênio, Pintinho. Eu cito o Mota porque é o mais recente. Eu devo muito ao Mota e ao Iarley por me ajudarem a ser não só artilheiro da Série B 2001, como do Brasil nesse ano. Sem a ajuda deles, nada disso seria possível", comentou.

+ Prass dá tempo limite de espera por Estaduais, diz ter ficado surpreso com Enderson e elogia Ceará

Como ex-atleta, o "Carrasco" se diz realizado por sua trajetória pelo Vovô. Agora como técnico, Sérgio espera conquistar o acesso com a equipe feminina. "O que tinha para conquistar com a camisa do Ceará, eu conquistei: Campeonato Cearense, final da Copa do Brasil, acesso. Hoje, minha trajetória é outra. O foco do meu trabalho, o que vejo que ainda está faltando dentro do Ceará é esse acesso. Isso acontecendo, pode ter certeza que morro feliz.