PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

"Acho que o Enderson tomou uma decisão equivocada", diz Robinson de Castro sobre saída do treinador

Os dirigentes acreditavam que a estabilidade econômica e a organização do clube, o elenco e as competições desta temporada seriam suficientes para manter o treinador no cargo

Lucas Mota
17:51 | 20/03/2020
Robinson de Castro falou em entrevista ao Fox Sports
Robinson de Castro falou em entrevista ao Fox Sports (Foto: MARCELO VIDAL/Cearasc.com)

Enderson Moreira surpreendeu a diretoria alvinegra ao pedir para sair do Ceará para acertar com o Cruzeiro, clube que vive crise financeira e política e disputará a Série B do Campeonato Brasileiro em 2020. Os dirigentes acreditavam que a estabilidade econômica e a organização do clube, o elenco e as competições desta temporada seriam suficientes para manter o treinador no cargo.

Em entrevista ao programa Expediente Futebol, da Fox Sports, o presidente do Ceará, Robinson de Castro, explicou os bastidores da saída de Enderson e deu sua opinião sobre a escolha do treinador. "Acho que Enderson tomou uma decisão equivocada, mas respeito. Muita gente me ligou assustada com a decisão dele, mas tem a questão emocional e a relação que tinha com o clube", comentou.

Para o mandatário alvinegro, o fator emocional pesou para a escolha do técnico de sair mesmo vivendo boa fase no Ceará. Enderson manteve a invencibilidade do Vovô na temporada, melhorou o desempenho do time e tinha campanha positiva na temporada: cinco vitórias e quatro empates que garantiram duas classificações na Copa do Brasil e o G4 da Copa do Nordeste e do Campeonato Cearense.

O Esportes O POVO explicou as motivações de Enderson para acertar com o Cruzeiro em matéria publicada no último dia 18 de março. Morar com a família, ficar próximo de seus negócios em BH e vontade de treinar a equipe profissional da Raposa, onde o treinador começou a carreira nas categorias de base, estão entre os principais fatores que influenciaram na decisão.

"Pela razão, acho que decidiria pelo Ceará por causa do momento do clube, equilibrado financeiramente e pagando em dia rigorosamente. Outra situação é emocional, algo mais ligado às origens dele. Ele mora em BH, família é cruzeirense. Recebeu um chamado e pesou o emocional", disse Robinson.

Questionado se ficou chateado com a saída de Enderson, o presidente alvinegro afirmou: "Eu cheguei em nível de maturidade que questão emocional não está mais dentro do futebol. Em determinado momento, Enderson saiu daqui por opção nossa. Muita gente também pode ter me criticado. Agora ele está saindo. Cada um tem suas escolhas. Levo isso de forma muito profissional. Não ficou nenhuma mágoa".