PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Novo reforço do Ceará, atacante Rogério espera ter passagem pelo clube sem lesões

Jogador foi apresentado na tarde desta segunda-feira, 13, no Porangabuçu

17:13 | 13/01/2020
Ao lado de Jorge Macedo, atacante Rogério é apresentado no Ceará
Ao lado de Jorge Macedo, atacante Rogério é apresentado no Ceará (Foto: Germana Pinheiro/ O POVO CBN)

 Apresentado no Ceará na tarde desta segunda-feira, 13, o atacante Rogério demonstrou em entrevista coletiva que chega no clube com sede de gols. O atleta falou ainda sobre poucas oportunidades no Bahia, e comentou sobre o apelido de Neymar do Nordeste.

Conversando sobre sua chegada no clube, Rogério destacou que está em busca de espaço no elenco. "A gente tem que trabalhar, sofrer nos treinos, para no jogo, quando aparecer oportunidades, a gente fazer. Acho que o Ceará precisa disso, precisa de a unica oportunidade, que é difícil aparecer no futebol, a gente fazer para sair vitorioso", comentou o jogador, que salientou ainda que se sentiu acolhido pelo elenco e também pela torcida.

"Agradeço a torcida pelo carinho. Quando soube que iria ser contratado, a torcida me apoiou, mandou várias mensagens, mostrando carinho. É fundamental para o jogador para dar o pontapé inicial. Espero fazer um ano produtivo, ter oportunidades, buscar meu espaço no dia-a-dia e trabalhar para conquistar o espaço aos poucos", destacou.

Rogério salientou ainda que está se cuidando bem para que suas lesões não o atrapalhem. "Sempre fui batalhador, procurei meu espaço. Acho que a gente vai aprendendo com o tempo. Algumas lesões me atrapalharam, mas tô cuidando bem agora que cheguei e graças a Deus tô tratando bem para não acontecer mais", disse. 

Em um dos clubes em que se lesionou, no Bahia, o atacante expôs que deverá trabalhar para que, no Ceará, tenha mais oportunidades do que no clube baiano. "Acho que no Bahia tive poucas oportunidades. Quando tive, rendi. Mas vou trabalhar (no Ceará). Já falei com o preparador para a gente fazer um trabalho a mais. Minha meta é fazer gols. Quando aparecer a chance, fazer gols", ressaltou.

E apesar de ter o apelido de Neymar do Nordeste, que recebeu quando atuou pelo Vitória, o jogador demonstrou "pé no chão", quanto a ser quem ele é. "Esse apelido foi lançado pela torcida do Vitória, onde eu atuei em belos jogos e a torcida me apelidou. No São Paulo continuou. Vejo com bons olhos, mas não pode deixar subir a cabeça, é ter pés no chão", falou.