Participamos do

Carleto confirma conflito com Enderson Moreira, ex-treinador do Ceará

O lateral-esquerdo, atualmente no Vitória, declarou no fim do último jogo que havia "perdido o amor por jogar futebol" no clube cearense
20:25 | Nov. 21, 2019
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Subutilizado no Brasileirão pelo Ceará, o lateral-esquerdo Thiago Carleto, de 30 anos, deixou o Vovô na metade da Série A e atualmente joga pelo Vitória, na segunda divisão nacional. Após marcar o gol da vitória da equipe baiana na última rodada, contra o Operário, que garantiu seu time na Série B, Carleto desabafou e revelou que "havia perdido o amor por jogar futebol" no seu ex-clube.

Em entrevista concedida ao globoesporte.com da Bahia, o atleta explicou melhor a situação, culpando Enderson Moreira, seu treinador na época de Ceará, pelos poucos minutos em campo e pelo desempenho abaixo da média.

"A convivência com Enderson Moreira foi muito difícil. Eu sempre falo que o treinador assume um clube, já conhece até o menino da base que está subindo para treinar. Ele sabe de todo mundo. Só que nós, jogadores, hoje procuramos saber o perfil do treinador, a maneira que eles trabalham. Eu tinha descoberto que a personalidade do Enderson é muito forte. Tenho amigos no Bahia que me contaram isso", revelou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Carleto também falou que o volante Juninho, atualmente no Fortaleza, saiu do Alvinegro por causa do ex-técnico do clube de Porangabuçu. "No dia que ele assumiu o Ceará, o Juninho, que é um cara sensacional, no outro dia pediu para ir embora. Eu achei estranho. Fui conversar com o Juninho, que me disse: "Pô, cara, não consigo trabalhar com ele, não me encaixo. Já lá no Bahia tive problema", relatou.

Antes de trabalhar com Carleto no Ceará, Enderson já havia vetado o jogador quando treinava o Bahia. "Conversa vai, e eu descobri que o motivo de eu não ter dado certo foi o Enderson, que não quis a minha contratação, não me conhecia. Não sei por quê, eu estava bem no Atlético, tinha a aprovação de todo mundo. O mundo girou e a gente foi trabalhar no Ceará juntos", disse.

Porém, o jogador também disse que está aberto para conversar com o treinador, sem "mágoa nenhuma".

Thiago Carleto jogou somente 12 partidas com a camisa alvinegra e marcou dois gols, um na Copa do Nordeste e outro no Campeonato Cearense. Ele também foi marcado ser expulso na primeira partida da final do estadual, contra o Fortaleza.

OUÇA O NOVO EPISÓDIO DO FUTCAST:

Listen to "#79 - Violência no Clássico-Rei: o que deu errado e a possibilidade de torcida única" on Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags