PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Adílson faz mistério na escalação do Ceará e minimiza má fase da Chape: "nos preparamos para um jogo duro"

Com vários jogadores apresentando quadro de desgaste muscular, treinador faz mistério sobre time que entrará em campo no domingo, em Chapecó

Bruno Balacó
10:48 | 15/11/2019
Adílson comandou o último treino antes da viagem para Chapecó na manhã desta sexta-feira.
Adílson comandou o último treino antes da viagem para Chapecó na manhã desta sexta-feira. (Foto: Foto: Mauro Jefferson/Cearasc.com)

O técnico Adílson Batista tem um quebra-cabeça na mão para montar a escalação do Ceará que enfrentará a Chapecoense, no jogo do próximo domingo. Nessa reta final de Brasileirão, vários jogadores do elenco alvinegro tem sentido a maratona de jogos e não estão em 100% de suas condições físicas. Caso dos zagueiros Luiz Otávio e Valdo, dos volantes William Oliveira e Fabinho, o meia Felipe Baxola e o atacante Juninho Quixadá. Desses, Quixadá e William estão descartados para encarar a Chape, com quadros de recuperação que demandam mais tempo de recuperação. Já em relação aos demais - em situação menos complicada, com quadros de fadiga muscular, o técnico alvinegro deixou a dúvida no ar e não bancou a presença dos atletas na viagem para Santa Catarina.

"Eu tenho a sexta-feira, o sábado e tenho o domingo ainda para definir. Foi a situação do Luiz Otávio no Clássico-Rei. A definição foi ali no vestiário. A sala de aquecimento no Castelão é sintética, ele tava com um incômodo no pé ainda. Foi para o campo, deu ok. Eu aguardo. Todos aqui sabem da função que precisa ser feita. Temos também outros atletas aptos e conscientes para suprir a ausência desses jogadores importantes", afirmou Adílson, em coletiva concedida na manhã desta sexta-feira, 15, no último treino do Alvinegro, em Porangabuçu, antes da viagem para enfrentar a Chape.

Sobre a partida, o treinador descartou qualquer favoritismo ou vantagem para o lado do Ceará, já que o adversário vive péssima fase e está a 13 pontos de sair da Zona de Rebaixamento do Brasileirão. Para o treinador, o grupo irá para a partida com o espírito de decisão, esperando um jogo complicado.

"É um jogo muito difícil, como sempre foi lá em Chapecó, independente da situação deles. Eles contam com um ótimo treinador, que é o Marquinhos Santos, que conheço desde a base. Vejo uma mobilização. São vários os interesses dentro de um jogo: tem o lado profissional, a dignidade. Alertei desde o início da semana, para fazer uma preparação adequada. Nos preparamos para um jogo duro. Ao término do jogo saberemos se eles ainda não terão chance (de escapar do rebaixamento). Na pior das hipóteses, trazer um ponto, mas o objetivo é ir lá e vencê-los", comentou o técnico.

Chapecoense e Ceará se enfrentam no próximo domingo, 17, as 18h, na Arena Condá, em Chapecó, no interior de Santa Catarina. O duelo é válido pela 33ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.

NA PRANCHETA: OS FATORES QUE DECIDIRAM O 2° CLÁSSICO-REI DO BRASILEIRÃO

 

FUTCAST: Últimos rivais de Ceará e Fortaleza para a permanência na Série A

Listen to "#78 - Últimos rivais de Ceará e Fortaleza para a permanência na Série A" on Spreaker.