PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Ceará só empata com o Vasco e estaciona na tabela do Brasileirão

Rossi abriu o placar para o cruzmaltino no Castelão, mas Bergson empatou no segundo tempo

19:07 | 26/10/2019
Ceará teve dificuldades para chegar ao gol, mesmo tendo mais volume de jogo
Ceará teve dificuldades para chegar ao gol, mesmo tendo mais volume de jogo (Foto: Fco Fontenele/O POVO)

O Ceará empatou com o Vasco em 1 a 1 pela 28ª rodada do Brasileirão. Quem saiu na frente foi o cruzmaltino, que abriu o placar com Rossi ainda no primeiro tempo. O Vovô chegou ao empate já perto do fim do jogo, com gol de Bergson que foi validado pelo VAR. Com o resultado, o Alvinegro chega aos 30 pontos e permanece na 15ª posição, a 2 pontos do Z4, mas ainda pode perder posições ao fim da rodada.

O primeiro tempo começou com maior volume de jogo do Vasco. A primeira tentativa foi numa arrancada de Ribamar, que cruzou para dentro da área buscando Rossi, mas o goleiro Diogo Silva estava lá para interceptar. Aproveitando erros do adversário, o cruzmaltino buscava ligar as jogadas pela ponta direita.

O Ceará teve sua primeira boa oportunidade de contragolpe aos 11 minutos. Em contra-ataque, William Oliveira recebeu bom passe, arrancou e tentou cruzar para Thiago Galhardo, mas a jogada foi invalidada porque o volante estava em posição irregular. Logo depois, William teve nova chance de arrancar e foi parado com falta perto da entrada da área. Na cobrança, Ricardinho chutou para fora.

A oportunidade seria lamentada poucos minuto depois. Aos 17, Rossi recebeu cruzamento longo da esquerda e escorou de primeira para o gol de Diogo Silva, abrindo o placar. O atacante vascaíno teve outra chance perigosa, quando escapou da marcação alvinegra, mas chutou pra fora com desvio da defesa. Na cobrança de escanteio, Ribamar subiu, mas cabeceou errado.

Após o lance, o Ceará tentou buscar o empate, mas sem sucesso. A equipe esbarrou nos erros de passe e na marcação vascaína. Aos 32 minutos, um velho conhecido da torcida alvinegra entrou em campo: o volante Raul, cria das categorias de base do Vovô, entrou no lugar do amarelado Bruno Gomes. Aos 37, Samuel Xavier encontrou Lima na área, sem marcação. O meia-atacante subiu, mas não encontrou a bola, que passou direto para a linha de fundo.

Na faixa dos 40 minutos, o Ceará cresceu no jogo e passou a chutar mais. A equipe teve outra oportunidade de cabeça com Valdo, em cobrança de escanteio de Ricardinho, mas novamente não mexeu no placar. A próxima finalização viria com Felipe Silva, que chutou de fora da área para a linha de fundo. O primeiro tempo terminou com oito finalizações do Vovô (apenas uma a gol), quatro do Vasco e 64% de posse de bola para a equipe da casa.

Segundo o mapa de calor disponível no site de estatísticas Footstats, o Ceará concentrou a maior parte de suas ações no lado direito do meio-campo durante a primeira etapa. Na mesma faixa, a equipe teve 28% da sua posse de bola geral, quase o dobro do lado esquerdo. Acionar Samuel Xavier e Fabinho foi a principal chave do para a saída de jogo de jogo do Alvinegro. O meio de campo concentrou apenas 8%, do meio pra frente, da posse da equipe.

Para o segundo tempo, Adílson Batista tirou Ricardinho e Lima e colocou os atacantes Leandro Carvalho e Bergson, buscando chegar mais à área vascaína. Aos 5 minutos, quem teve a primeira chance foi o Vasco, em cabeçada de Ribamar que foi novamente para fora. A partir desse lance, jogo ficou monótono. Nenhum dos dois times teve bons momentos ou chegou perto de marcar o gol.

Aos 13, Leandro Carvalho cobrou um escanteio e, na confusão dentro da área, os alvinegros pediram toque de mão, mas a bola foi no peito de Leandro Castán. Assim como no primeiro tempo, o Ceará abusou das jogadas pela lateral e dos passes errados, além de esbarrar na bem postada defesa vascaína. O jogo era tão morno que, à altura dos 28 minutos, já passada mais metade do jogo, nenhum dos dois times havia finalizado ao gol. A primeira defesa de Fernando Miguel foi em cabeçada de Felipe Silva, aos 30. Em sua última substituição, Adílson Batista colocou Wescley no lugar de William Oliveira.

A torcida até comemorou um gol aos 35 minutos do primeiro tempo. Bergson aproveitou rebote de Fernando Miguel, mas o assistente anulou. Após revisão do VAR, porém, a arbitragem confirmou o tento, para delírio do Castelão. Foi o segundo gol do centroavante no campeonato.

Depois do lance, o ímpeto do Vovô cresceu na partida. Em cruzamentos e cobranças de escanteio, a equipe tentava chegar ao gol novamente, mas quem teve a melhor chance foi o volante Raul, aos 48, quando ficou cara a cara com Diogo Silva, mas mandou para fora. Na cobrança de escanteio, Yago Pikachu viu o goleiro alvinegro adiantado e tentou o gol olímpico, mas errou.

Foi o último lance de perigo do jogo, que terminou com o empate em 1 a 1. Bom para o Vasco, péssimo para o Ceará, que não conseguiu se distanciar da zona de rebaixamento.