PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Em entrevista para rádio gaúcha, Lisca pede desculpas à torcida do Ceará: "Meu máximo respeito"

Técnico falou pela primeira vez desde especulações do seu retorno ao Alvinegro

15:45 | 10/10/2019
Treinador tem duas passagens pelo Vovô, salvando a equipe nas duas de rebaixamento
Treinador tem duas passagens pelo Vovô, salvando a equipe nas duas de rebaixamento (Foto: Mateus Dantas/O POVO)

Quando o Ceará demitiu o técnico Enderson Moreira na terça-feira, 1º, Lisca era um dos primeiros nomes para assumir o cargo. A torcida do Ceará, incluindo a Organizada da Cearamor, protestou contra e a hashtag "LiscaNão" chegou a ser trending topics no Twitter. O técnico não foi contratado e em entrevista à Rádio Guaíba de Porto Alegre essa semana, ele pediu desculpas publicamente aos torcedores.

"Nessa especulação, meu nome sempre em primeiro nas pesquisas para voltar, mas houve um manifesto forte da Cearamor contra minha volta. Eles são o coração da torcida e isso me deixou muito triste. Meu máximo respeito com a Cearamor. Se foi alguma coisa que falei, alguma entrevista que eles reclamam que eu me expressei mal, eu peço máximas desculpas. Não tive intenção nenhuma de menosprezar ninguém, pelo contrário. Estou muito atrelado ao Ceará. Agradeço por tudo que a gente passou, não vou ser treinador do Ceará e espero continuar com o apoio de vocês", declarou Lisca no programa Concentração no último domingo, 6.

O treinador gaúcho ainda explicou como foi a procura da diretoria do Alvinegro de Porangabuçu por ele, acreditando que o presidente Robinson de Castro acertou em não trazê-lo para comandar a equipe.

"[Teve contato do] Ceará agora. Tenho amizade muito grande com o presidente. Ele me ligou, dizendo que era apenas por esses dois meses, um trabalho de emergência. E lá eu não posso negar, por tudo. Aí ele disse que ia amadurecer a ideia e aí decidiu não ir pra frente, e eu acho que ele está certo. Houve uma série de especulações, situações, e acho que não era o momento. Presidente Robinson acertou. Ceará não tem as mesmas dificuldades do ano passado e tem tudo para permanecer", disse Lisca, que ainda elogiou bastante o treinador Adílson Batista, escolhido para assumir o comando técnico do Vovô.

O gaúcho continua no mercado para trabalhar, mas segundo a entrevista, pretende apenas assumir times em 2020. Ele relatou que recebeu propostas das Séries A, B e C durante o ano, mas recusou todas. A que mais mexeu com ele foi da Chapecoense recentemente, mas Lisca acredita que lá seria melhor começar um trabalho do zero, no início do ano.