PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Enderson Moreira critica "resultadismo" e diz que não vai mudar o estilo de jogo que utiliza

Treinador do Ceará desabafa sobre momento do clube na Série A e a cultura da demissão dos treinadores

Brenno Rebouças
21:56 | 29/09/2019
Treinador alvinegro mantém a confiança para o jogo contra o Timão.
Treinador alvinegro mantém a confiança para o jogo contra o Timão. (Foto: Kalyne Lima/Cearasc.com/ Divulgação)

A derrota para o Atlético-MG por 2 a 1 em Belo Horizonte, de virada, foi a quinta do Ceará nas últimas oito rodadas da Série A do Brasileiro, em que o Vovô vive um jejum de vitórias. O mau momento de time da competição, no entanto, não faz com que Enderson Moreira repense o estilo que gosta de usar. Em coletiva, aparentemente irritado, o técnico defendeu as convicções que possui.

As pessoas só valorizam o resultado. O resultado ele dá pra qualquer um. Jogando bem ou mal, sendo infinitamente melhor que o adversário, como fomos contra o Botafogo. Não me sinto pressionado a ponto de não conseguir enxergar que as coisas estão caminhando com a dificuldades que é uma Série A. Eu sei onde estou, como estou e como tenho que me portar. Mas eu me recuso a ter uma ideia de jogo diferente da que eu sempre acreditei e coloquei em prática. Se é isso que as pessoas querem, eu não vou fazer”, garantiu Enderson.

Questionado se tem o respaldo da diretoria para manter o trabalho e seguir como técnico, o treinador esteve visivelmente tenso. “É tipo de pergunta que vocês não tem de fazer pra mim. Eu me sinto extremamente decepcionado, não acho nossa equipe uma equipe ruim. Se a gente tivesse mais inspirado um pouquinho, fatalmente, sairíamos do primeiro tempo com um resultado melhor", disse.

Enderson ainda citou o atual cenário da Série A, que teve quatro troca de técnicos em um dia, recentemente. "O futebol brasileiro é resultado. A partir do momento que a direção achar que o resultado não condiz mais com aquilo que eles têm como expectativa, eles vão fazer o que fazem. Vocês acham como eu não fico de ver o futebol brasileiro na última rodada fazer quatro trocas de treinadores? É o ciclo vicioso que a gente tem. Eu, Enderson, podia vir aqui hoje, contra o Atlético e jogar com um time extremamente defensivo, colocar quatro, cinco volantes como você adoram, e especular uma bola, sai até vitorioso do jogo. Mas o que eu tô contribuindo com meu clube? O que eu estou contribuindo sobre o que eu penso sobre futebol? Eu posso ganhar, e posso perder, mas eu vou enfrentar. Essa é a minha cabeça. Esse é o meu pensamento", desabafou.

Você também pode gostar: