PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Ceará não venceu nenhum dos 5 jogos em que mais finalizou neste Brasileirão

Além de não ter conquistado nenhuma vitória, o Alvinegro só marcou um gol, contra o Fluminense

11:14 | 23/09/2019
A aflição da torcida aumentada a cada chance desperdiçada pelo Ceará no Brasileirão
A aflição da torcida aumentada a cada chance desperdiçada pelo Ceará no Brasileirão (Foto: Fco Fontenele/Fco Fontenele)

O futebol é um esporte que aparenta ter uma lógica muito fácil de se entender. Para vencer qualquer jogo, o time tem que fazer gol. Portanto, espera-se que uma equipe que pressiona, martela e procura concluir as jogadas constantemente tenha mais chance de sair vitoriosa. Mas se a lógica do futebol realmente é tão fácil assim de compreender, o que explica o Ceará só ter marcado um gol nos cinco jogos em que mais finalizou neste Brasileirão?

O top 5 do Alvinegro é composto pelas partidas diante de Botafogo, CSA (no segundo turno), Bahia, Vasco e Fluminense, tendo concluído as jogadas 21, 20, 19, 18 e 16 vezes nesses encontros, respectivamente. Além de só ter marcado uma única vez contra esses adversários, quando empatou em 1 a 1 com o Flu, o Ceará não venceu nenhum desses jogos, igualando o placar também com Bahia e Botafogo e perdendo para CSA e Vasco.

A pontaria do Vovô no Brasileirão, porém, não é das piores. A equipe possui um bom aproveitamento de finalizações: 40,4% delas vão em direção ao gol (o líder no fundamento é o Flamengo, com apenas quatro pontos percentuais a mais). O meia Thiago Galhardo, artilheiro do Alvinegro no campeonato, com oito gols, precisa de apenas quatro chances para converter um tento.

Mas existem alguns detalhes nessa estatística que podem explicar a ineficiência alvinegra na hora de mudar o placar. Ao analisar as estatísticas dos cinco jogos citados anteriormente, fica claro que o Ceará tem uma espécie de “vício” que ainda não parece ter sido curado: as finalizações excessivas de fora da área. No total, a equipe deu chutes de longa distância 35 vezes, não convertendo nenhum. Para efeito de comparação, são dez finalizações a mais do que as que foram feitas dentro da área.

Essa estratégia adotada pelo Alvinegro pode ser explicada pela ausência de um centroavante que tenha se firmado como um legítimo “fazedor de gols”. Atualmente, o 9 titular é Felippe Cardoso, que já marcou duas vezes, mas sofre críticas por erros na tomada de decisão das jogadas, além de ser o atleta do Ceará que mais fez gols impedidos no campeonato, mostrando falhas no posicionamento. A outra opção é Bergson, que até agora só passou em branco. Romário, outro centroavante, ainda encara vários problemas físicos que o impedem de atuar.

Quando o homem de frente não rende o que deveria, é natural que a conclusão das jogadas se concentre a alguns metros a mais de distância da meta. Contra o Bahia, por exemplo, o Vovô chutou de fora da área 11 vezes, mas terminou com um empate amargo de 0 a 0. Bergson, titular na ocasião, pouco foi acionado. O mapa de calor da partida, disponibilizado pelo Footstats, mostra que o Ceará mal pisou dentro da área.

A pontaria alvinegra será posta à prova mais uma vez na próxima quarta-feira, 25, às 19h15, contra o Cruzeiro. O jogo é válido pela 21ª rodada do Brasileirão. Atual 14º colocado, com 22 pontos, mais do que nunca o Alvinegro terá que confiar no seu ataque para se recuperar no campeonato.

Você também pode gostar: