PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Com bons números na Série A, Ricardinho diz estar "melhor que quando tinha 25 anos"

Jogador diz acreditar na autocrítica e confessa que usa comentários negativos como motivação

16:45 | 09/09/2019
Ricardinho se firmou como titular no esquema de Enderson Moreira
Ricardinho se firmou como titular no esquema de Enderson Moreira (Foto: Stephan Eilert/cearasc.com)

Apesar da bela assistência para o gol de Thiago Galhardo, que iniciou a reação do Ceará pra cima do Corinthians, no último sábado, 7, fora de casa, o atleta Ricardinho sofreu críticas por parte de alguns torcedores do Vovô. Aliás, não é de hoje que o meia, que tem atuado como volante, vem dividindo opiniões entre os alvinegros. Essa transição rápida entre céu e inferno, determinada pela torcida, no entanto, não afetam mais o jogador.

“Tenho que focar naquilo que faço no dia a dia. Minha autocrítica tem que falar mais alto sempre. Não posso sair de um jogo com a consciência tranquila que ajudei e (ao ouvir) um comentário falando mal do Ricardinho, achar que aquilo é uma verdade. Tenho que ter certeza daquilo que faço e da confiança do treinador, de estar me colocando pra jogar”, disse Ricardinho, que revelou não acompanhar redes sociais ou consumir notícia da imprensa esportiva dias antes da partida e no pós-jogo.

De fato, Ricardinho tem a confiança de Enderson Moreira. Ele é titular absoluto na Série A, tendo iniciado 16 das 18 partidas do Ceará na Série A. Além disso, o “maestro” é o líder de assistências na equipe (16) e o segundo jogador que mais finaliza (atrás somente de Galhardo).

Os números justificam a presença constante de em campo, mesmo que o desempenho não salte aos olhos na maioria das vezes. Ricardinho diz que as críticas não o incomodam mais como antes e até as utiliza como combustível. “Quando vejo uma situação ou outra, tiro como motivação. 'Tenho que fazer algo no próximo jogo'", diz.

Aos 33 anos, o jogador afirma que não aceita os rótulos que a sociedade tenta lhe impor e garante que se sente em plenas condições de jogar futebol. “Me sinto muito bem, melhor que quando tinha 25 anos, me cuido melhor, na parte física, alimentação, uso tudo que o clube me oferece pra recuperação e tudo isso veio com a maturidade [...] gente tem que buscar o melhor e evoluir todo dia que com certeza o melhor vai vir", acredita.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR: