PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Wescley admite incômodo com jejum do Ceará no Clássico-Rei, mas avisa: "temos tudo pra acabar com isso"

Meia vê motivação especial do time para quebrar sequência negativa em duelos contra o Fortaleza.

15:22 | 29/07/2019
Após se recuperar de lesão na coxa, Wescley voltou a jogar pelo time diante do Internacional, no sábado passado.
Após se recuperar de lesão na coxa, Wescley voltou a jogar pelo time diante do Internacional, no sábado passado. (Foto: Mateus Dantas em 02/01/2018)

Em 2019, o Ceará ainda não sentiu o gosto de ter vencido o seu maior rival. Em quatro jogos, foram dois empates e duas derrotas, estas, sofridas nos últimos dois jogos, válidos pela final do Campeonato Cearense.

Quebrar esse jejum se tornou uma das motivações do Alvinegro para o Clássico-Rei do próximo sábado, 3, as 19h, na Arena Castelão, válido pela 13ª rodada do Brasileirão. Pelo menos é o que garante o meia Wescley.

Em coletiva concedida nesta segunda-feira, o meia-atacante admitiu que o jejum de resultados negativos em 2019 sobre o Tricolor gera um certo desconforto no grupo. Porém, esbanjou confiança ao falar do clima do time para o embate. "Claro que incomoda (o jejum). É passado, mas fica ainda aquela incomodação de não ter vencido. Agora vivemos um novo momento, com outro treinador, outros jogadores que chegaram. Nosso grupo tá bem forte. Temos tudo para acabar com esse retrospecto que esse ano vem sendo negativo em relação ao Clássico", afirmou Wescley, que voltou ao time, após três meses de recuperação de um problema na coxa, no duelo contra o Inter, no último sábado, em Porto Alegre. 

Bruno Balacó