PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
NOTÍCIA

Enderson dá pistas sobre escalação e diz que Baxola está à frente de Quixadá e Wescley para jogar

Técnico do Ceará disse que não pode revelar os onze que começam a partida para não facilitar trabalho do Fluminense, mas garantiu que não gosta de fazer mais que três alterações

Brenno Rebouças
17:00 | 12/07/2019
Técnico diz que não divide time entre titulares e reservas  (Foto: FCO FONTENELE/O POVO)
Técnico diz que não divide time entre titulares e reservas (Foto: FCO FONTENELE/O POVO)

O Campeonato Brasileiro Série A volta neste fim de semana, mas o Ceará só reestreia na competição segunda-feira, 15, em jogo isolado contra o Fluminense, no Maracanã. Isso significa que o técnico Enderson Moreira tem mais tempo para fazer ajustes e definir o time que inicia a partida.

A três dias do jogo, porém, o treinador revelou que já definiu a formação que vai lançar a campo, mas refutou o rótulo de titulares para os onze que vão iniciar a partida. “Eu já tenho uma ideia muito clara (de time) para este jogo em específico. Eu não sou um treinador de ter titular e reserva e acho que isso está acabando no futebol”, disse Enderson.

O comandante alvinegro afirma que gosta de trabalhar fazendo encaixes pequenos (trocando peças ou posições) em cima da conduta do adversário. "Tenho certeza absoluta que o time que vai iniciar o jogo de segunda não vai ser o time que vai terminar o ano. A gente vai ter muitos atletas que vão entrar, fazer uma sequência de jogos, que vão sair, que outros vão ultrapassar, então a gente tem uma utilização grande do elenco", despistou.

Apesar de não revelar o time titular para encarar o Fluminense, Enderson Moreira deu uma pista quando afirmou não gostar de mexer muito no que já está habituado. O treinador disse que com até três alterações não acredita em desconfiguração da equipe, mas acima disso existe um alto risco.

Sobre a utilização de atletas recuperados de lesões ou desgastes físicos e que estão à disposição, como Juninho Quixadá, Wescley e Felipe Baxola, Enderson mostrou-se cauteloso. “Talvez fosse mais prudente que a gente pudesse colocá-los, num primeiro momento, um tempo um pouquinho menor para que possamos dar sequência a eles, não todos ao mesmo tempo, porque estão há um período significativo sem iniciar uma partida. A gente acha que eles precisam primeiro de adaptação”, disse.

O comandante alvinegro admitiu que dos três, Felipe Baxola é o mais à frente, por já ter atuado antes da parada da Copa América, portanto tem mais chances de jogar. Ele não confirmou, no entanto, se vai relacionar qualquer um dos três para o jogo contra o Fluminense.