PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
SÉRIE B

Ceará perde para o Inter no Castelão e vê G4 ficar mais distante

22:26 | 11/07/2017

Lateral esquerdo Rafael Carioca divide a bola com o defensor do Inter
Ceará esbarrou na marcação do Inter e não criou muitas chances de gol. Foto: Júlio Caesar

Poderia ser a partida da afirmação, mas o jogo contra o Internacional-RS virou uma ducha de água fria na reação do Ceará na Série B do Brasileiro. Na noite desta terça-feira, 11, o Alvinegro foi derrotado por 2 a 0 pelo time gaúcho e decepcionou os 21.522 torcedores que pagaram ingresso para assistir ao jogo na Arena Castelão.

Com o resultado, o Alvinegro se manteve com 18 pontos e perdeu três posições na tabela, caindo para a 8ª colocação. Já o Colorado chegou aos 21 pontos e subiu do 6º para o 5º lugar.

O Ceará volta a campo no próximo sábado, 15, para enfrentar o Juventude, às 19 horas, novamente na Arena Castelão. No mesmo dia, às 16h30min, o Inter encara o CRB, no estádio Rei Pelé, em Maceió.

O Inter construiu sua vitória ainda no primeiro tempo de jogo. Logo aos 11 minutos, em falha da defesa alvinegra, Winc cobrou lateral para Edenílson, que invadiu a área pela esquerda da defesa alvinegra e cruzou para William Pottker, livre na área, só empurrar para o gol.

O lado esquerdo da defesa alvinegra foi o ponto mais fraco do time. Por lá o Inter criou suas melhores chances e chegou ao segundo gol. Aos 19 minutos, Éverson fez duas grandes defesas nos chutes de Cláudio Winck e Pottker, mas quando Nico López pegou a sobra na entrada da área e mandou uma bomba no ângulo, o camisa 1 do Vovô nada pôde fazer.

O Vovô sentiu os gols e no resto do jogo tentou o empate mais na base do desespero que na organização. O Inter, que passou a explorar os contra-ataques, foi quem esteve mais perto de marcar, e não fosse o goleiro Éverson, o placar teria sido ainda mais elástico.

Novamente o Alvinegro mostrou problemas no setor de criação e os atacantes não foram bem municiados. A única tentativa foi na base de cruzamentos. Foram 48 bolas jogadas na área, sendo 44 delas erradas. Mesmo com maior posse de bola (60% x 40%), o Ceará pecou muito nas finalizações. Das 18 tentativas, apenas quatro foram na direção do gol.

A partida é sintomática e serve para mostrar os pontos que o Alvinegro deve corrigir para que possa voltar a vencer e não ver o G4 da Série B ficar ainda mais distante.

ANDRé ALMEIDA